VALOR DE REFERÊNCIA DA CIRCUNFERÊNCIA DA CINTURA A PARTIR DO PERCENTIL 85 DO “IMC” DE ADOLESCENTES

Elisa Girardi Knabben, Anderson Zampier Ulbrich, Eliete Constantini, Bruna Larissa Muller Paulitisky, Marisa Biesdorf, Thiago Gomes Heck, Renata Labronici Bertin, Viviane Ulmann, Clair Antônio Wathier

Resumo


O perímetro da cintura (PC) é um dos indicadores utilizados para determinar a adiposidade central na região abdominal. Contudo, as diferenças entre grupos sociais, faixas etárias e sexo dificultam e a padronização de pontos de corte universais. O objetivo desse estudo foi verificar a partir do percentil do excesso de peso do Índice de Massa Corporal (IMC), os pontos de corte do PC, para cada idade na adolescência e em ambos os sexos da cidade de Rio do Sul, SC. Avaliou-se 254 adolescentes (12 a 17 anos) de ambos os sexos, das redes públicas de ensino da cidade de Rio do Sul. Foram medidos o peso e a estatura, sendo calculado o IMC, juntamente com o PC, sendo classificados de acordo com Freedmann et al. (2003) para o PC e Conde e Monteito (2006) para o IMC. Juntamente com análise descritiva foi realizada a análise da curva ROC para identificar os pontos de corte considerando o percentil 85 do IMC. A maioria dos sujeitos, para ambos os sexos, foi classificada com o PC normal, sendo que apenas 13,39 % foram considerados elevados. Por meio da Curva ROC, para a idade entre 12 e 17 anos, sendo identificados os valores do PC de 71 cm e 77 cm, representativos do percentil 85, identificado o IMC para o sexo masculino e feminino, respectivamente. Em conclusão, determinou-se valores significativos e crescentes dos pontos de corte do PC para cada idade, tal como um ponto de corte do PC para a idade entre 12 a 17 anos.

Palavras-chave


Excesso de Peso, Perímetro da Cintura, Pontos de Corte

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 BIOMOTRIZ - Revista Científica da Universidade de Cruz Alta

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 1679-8074