PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO NA ÁREA DE FISIOTERAPIA EM SAÚDE DA MULHER DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO NO BRASIL

Amanda Roque, Mirian Meneghel, Alessandro Haupenthal, Janeisa Franck Virtuoso

Resumo


O objetivo deste estudo foi investigar a produção de conhecimento nacional na área de Fisioterapia na saúde da mulher em teses e dissertações vinculadas a programas de pós-graduação. Tratou-se de um estudo documental com abordagem qualitativa dos dados, por meio da análise do conteúdo, do tipo categorial. A busca de dados foi realizada nas bases de dados eletrônicas, por meio dos seguintes critérios de inclusão: teses e dissertações que tivessem como tema a saúde da mulher, em Programas de Pós-Graduação na área da Fisioterapia avaliados e recomendados pela CAPES e disponibilidade livre nos sítios da internet das Instituições de Ensino selecionadas. A partir desse critério foram selecionadas 17 Universidades de todas as regiões do Brasil. Para análise da frequência dos dados foi utilizada frequência simples e relativa. Os resultados da pesquisa apontaram 50 produções acadêmicas, entre Teses e Dissertações. A produção acadêmica nesta área teve início em 2006, tendo seu pico em 2017. A Ginecologia foi a subárea mais prevalente (37%), seguida da Urologia (28%) e Obstetrícia (28%), Mastologia (5%) e Proctologia (2%). Baseado neste estudo, destaca-se um aumento na produção acadêmica na área da Saúde na mulher nos últimos anos, sobretudo na área da Ginecologia, concluindo que há maior produção de estudos acadêmicos nessa subárea.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 BIOMOTRIZ

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN Online: 2317-3467
ISSN Impresso: 1679-8074