A IMPORTÂNCIA DA INCUBADORA DE COOPERATIVAS POPULARES NA FORMAÇÃO DE COOPERATIVAS DE PESCADORES NAS CIDADES RIBEIRINHAS DE CASA NOVA E SOBRADINHO/BAHIA

Rogério Manoel Lemes de Campos

Resumo


A proximidade entre os ribeirinhos e o rio se consolidou ao longo de varias décadas de convivência, principalmente pelas comunidades terem na pesca artesanal a principal fonte de renda e sustento para suas famílias. Os municípios de Casa Nova e Sobradinho, no estado da Bahia, são algumas das comunidades que ficam às margens do rio São Francisco, e têm a pesca artesanal como fonte de renda, porém, esta atividade infelizmente não propicia os resultados econômicos desejados, pois o peixe é comercializado na sua maioria sem os cuidados necessários à sua conservação, o que reduz o seu valor comercial. Nestas comunidades o pescado é comercializado principalmente em feiras livres e mercados de peixe, os quais também não oferecem condições adequadas para esta atividade. Além disso, estas comunidades enfrentam a falta de pescado em virtude da diminuição dos estoques pesqueiros por conta da pesca realizada de forma indiscriminada e sem os cuidados necessários para a conservação do meio ambiente. Portanto, a criação de cooperativas de pescadores, através da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP – Univasf) é uma alternativa para resgatar esta atividade, gerando emprego e renda, pela industrialização de derivados do pescado. Observa-se que os empreendimentos, apesar de seguir padrões de gestão semelhantes a empresas modernas, têm em sua administração princípios de cooperativismo dentro da economia solidária, respeitando também a sustentabilidade ambiental, o modo de viver e a cultura do ribeirinho.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.