A PERCEPÇÃO DE UMA COMUNIDADE ESCOLAR SOBRE O USO E DESCARTE DE MEDICAMENTOS: UMA PROPOSTA EDUCACIONAL POSSÍVEL

Camila Cimarosti Anunciação, Tamara Dal Mora, Simone Cristina Dutra, Bruna Fichel, Mirian Pelinson Pasa, Mariza Casagrande Cervi

Resumo


Em uma sociedade globalizada e capitalista, poluímos a natureza  por meio  do consumo exagerado de produtos industrializados, tóxicos ou não, que ao serem descartados,  ficam acumulados  no meio ambiente. Identicamente acontece com resíduos farmacêuticos descartados de maneira equivocada. Sabe-se que após a administração, parte  relevante dos fármacos será excretada, especialmente através
da via renal, no esgoto doméstico. Estudos denotam que várias dessas substâncias persistem no meio ambiente, resistindo a tratamentos convencionais, não sendo completamente removidas pelas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs),
estando desta forma, disponíveis na água para consumo  em quantidades não previstas. Objetivou-se com este trabalho, apresentar e conscientizar os alunos das séries iniciais e comunidade da Escola Municipal Benoni Rosado, do município de Passo Fundo, RS, através de orientações sobre os riscos causados pelo descarte inadequado de medicamentos e uso irracional dos mesmos, registrando a percepção dos envolvidos no processo, referentemente ao seu próprio aprendizado e atuação na comunidade. Trata-se de uma abordagem qualitativa, com relato das atividades desenvolvidas dinamicamente, realizadas em quatro encontros, distribuídas entre os meses de maio a julho de 2010. Os dados sobre estas percepções foram coletados através dos registros das acadêmicas, professores e alunos da escola, em diários de
campo e/ou entrevistas filmadas. Os resultados das atividades desenvolvidas
 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.