EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE PERDA DA AUTORIDADE E DA TRADIÇÃO

Fábio César Junges, Cassiana Everling, Adair Adams

Resumo


O presente artigo retoma a compreensão dos conceitos de tradição e de autoridade presentes no pensamento de Hannah Arendt, enquanto tentativa de compreender e de interpretar suas implicações na educação. O artigo parte da problematização de que as novas gerações encontram-se jogadas à própria sorte, uma vez que os adultos se eximiram da responsabilidade de ser autoridade conferida pela compreensão da tradição. A partir desta problemática defende-se que a autoridade se dá pela tradição e, sobretudo, que a não repetição de totalitarismo somente é possível na medida em que olhamos para a tradição, quando compreendemos, mesmo que parcialmente, os acertos da humanidade, bem como seus fracassos e destroços. E isso é possível pela educação.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

ISSN: 2316-4034