O TEATRO CONTRACULTURAL DO LIVING THEATRE

Roberta Cantarela

Resumo


Este trabalho tem como objeto de estudo o Living Theatre, grupo experimental de teatro, fundado em 1947 por Julian Beck e Judith Malina nos Estados Unidos e que nas décadas de 60 e 70 teve um papel fundamental na inovação das práticas do teatro com a quebra dos paradigmas de criação do teatro ocidental dentro de um cenário contracultural e ainda influenciados pelos estudos de Artaud, o grupo passou para o um teatro mais plástico e oriental. O seu teatro revolucionário causou perseguição ao grupo, que iniciou uma trajetória de apresentações em mais de 20 países, sendo o Brasil um desses.  Living se estabeleceu no Brasil nos anos de 1970 e 1971, onde teve várias peças montadas até o momento em que o Regime Ditatorial Brasileiro prendeu o grupo por um suposto porte de drogas, o que acarretou a sua expulsão do país. E é sobre esse momento que este estudo parte para compreender os passos do grupo experimental e seu desempenho como um movimento da contracultura que a Ditadura Brasileira freou. Desse modo, pretende-se analisar o Living Theatre como manifestação contracultural no Brasil ditatorial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

ISSN: 2316-4034