A CURIOSIDADE EPISTEMOLÓGICA NA BASE DOS PROCESSOS EDUCATIVOS

Paulo Alfredo Schönardie, Milton César Gerhardt

Resumo


A curiosidade epistemológica como um princípio dos processos educativos libertadores é o cerne desta reflexão. Os seres humanos desenvolvem, na construção de seu pensamento e de sua linguagem a curiosidade. Posteriormente, no ambiente escolar ela pode ser tanto cerceada em uma educação bancária ou desenvolvida sob a forma de curiosidade epistemológica numa matriz da educação libertadora, sendo uma das bases para a constituição social de sujeitos construtores de sua própria história. Metodologicamente partimos de nossas próprias práticas educativas que procuramos embasar teoricamente pela obra de Paulo Freire. Por essa matriz teórica evidenciamos a curiosidade epistemológica pelos caminhos da educação bancária e da educação libertadora.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

ISSN: 2316-4034