O IMPACTO DA TEORIA DA RELATIVIDADE NA EPISTEMOLOGIA DE GASTON BACHELARD

Mayara de Andrade Terribile, Diandra Dal Sent Machado

Resumo


Neste trabalho, buscamos fazer algumas considerações acerca do impacto que a transformação na definição do conceito de espaço efetivada por Albert Einstein com sua teoria da relatividade causou na concepção epistemológica do filósofo francês Gaston Bachelard. Para tanto, iniciamos apresentando brevemente a definição de espaço elaborada por Isaac Newton, e destacando que a concepção newtoniana de espaço pode ser encontrada na epistemologia elaborada pelo filósofo alemão Immanuel Kant. Em seguida, apresentamos a transformação do conceito de espaço efetivada por Einstein. Por fim, apresentamos algumas considerações sobre como essa transformação do conceito de espaço impactou a elaboração da epistemologia de Bachelard.


Texto completo:

PDF HTML

Referências


BACHELARD, G. [1971] A epistemologia. Lisboa: Edições 70, 2006.

BACHELARD, G. [1940] A filosofia do não. In: Bachelard. Coleção os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

BACHELARD, G. [1938] A formação do espírito científico: contribuições para uma psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BACHELARD, G. [1970] Estudos; Gaston Bachelard. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.

BECKER, F. Educação e construção do conhecimento. Porto Alegre: Penso, 2001.

BULCÃO, M. O racionalismo da ciência contemporânea; Uma análise da epistemologia de Gaston Bachelard. Rio de Janeiro: Edições Antares, 1981.

CASSIRER, Ernst. A filosofia do Iluminismo. Tradução: Álvaro Cabral. Campinas: Unicamp, 1992.

CESAR, C. M. A hermenêutica francesa: Bachelard. Campinas: Alínea, 1996.

CUNHA, R. F. F. A gravitação e a precessão de Mercúrio: um texto para professores do Ensino Médio. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) -¬ Instituto de Física. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

EINSTEIN, A. [1916] Sobre la teoría de la relatividade especial y general. Madrid: Alianza Editorial, 1984.

FARA, P. Uma breve história da ciência. São Paulo: Editora Fundamento Educacional Ltda., 2014

GARCÍA, R. O conhecimento em construção: das formulações de Jean Piaget à teoria de sistemas complexos. Porto Alegre: Artmed, 2002.

JAPIASSÚ, H. Introdução ao pensamento epistemológico. 3ª edição. Rio de Janeiro: F. Alves, 1979.

KANT, I. [1787] A crítica da razão pura. 7ª edição. Lisboa: Editora Fundação Calouste Gulbenkian, 2010.

LECOURT, D. L'épistémologie Historique de Gaston Bachelard. 5ª édition. Paris: Vrin, 1978.

NEWTON, I. [1687] Principia: Princípios Matemáticos de Filosofia Natural – Livro I. 2ª edição. 3ª reimpressão. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2016.

PORTO, C; PORTO, M. Uma visão do espaço na mecânica newtoniana e na teoria da relatividade de Einstein. Revista Brasileira de Ensino de Física, Rio de Janeiro, v.30, n.1, p. 1603 – 1603-8. 2008.

RAMOZZI-CHIAROTTINO, Z. R. Psicologia e Epistemologia Genética de Jean Piaget. São Paulo: EPU, 1988.

SILVEIRA, F. L. A teoria do conhecimento de Kant: o idealismo transcendental. Cad. Cat. Ens. Fís., v. 19, número especial: p. 28-51, mar. 2002.

TESSER, G. Principais linhas epistemológicas contemporâneas. Curitiba: Editora da UFPR, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

ISSN: 2316-4034