RETRATAÇÃO DO PATRIMONIO ARQUITETÔNICO PAISAGÍSTICO: AS PRAÇAS

Carise Taciane Cecchetto, Caryl Eduardo Jovanovich Lopes

Resumo


A praça é entendida como um espaço amplo e delimitado por ruas, composto pelo agrupamento de elementos arquitetônicos e vegetais, voltada excepcionalmente ao desfrute público. Essa também se integra no conceito de paisagem sintética, ou seja, uma construção anteriormente natural com interferência e agenciamento humano, que pode apresentar caráter de patrimônio arquitetônico paisagístico por estar vinculada a fatores históricos, sociais ou artísticos de um pequeno grupo ou, ainda, de uma nação. A abordagem metodológica define-se como qualitativa, de caráter exploratório. Dessa forma, o estudo explana sobre conceitos norteadores para o salvaguardo e o reconhecimento das praças enquanto patrimônios arquitetônicos paisagísticos urbanos, bem como sobre sua história evolutiva. Por fim, nota-se que as incompreensões da amplitude dessa categoria de patrimônio culminam no escasso amparo legal existente, assim como na sua falta de preservação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista Gedecon tem fluxo contínuo para recebimento de artigos.

ISSN: 1982-3266