MERCADO FITNESS: CONSIDERAÇÕES ACERCA DA PERCEPÇÃO EM RELAÇÃO À QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS POR UMA ACADEMIA PARA MULHERES EM VITÓRIA DA CONQUISTA - BA.

Jessica da Silva Abreu, Islaine Isis Nunes Brito, Amanda Pereira Lima, Ana Luiza Borges Porto, Gardênia Tereza Jardim Pereira

Resumo


As academias tradicionais já estão disputando mercado com concorrentes que oferecem serviços personalizados como crossfit, pilates, clubes de corrida e a academia voltada ao público feminino. As academias para mulheres dispõem de um serviço particular que inibe práticas de assédio sexual. O presente estudo busca identificar a percepção do público acerca da qualidade dos serviços prestados por uma academia feminina em Vitória da Conquista - BA. Para isso, foram captadas opiniões dos três universos presentes no estabelecimento: gestão, colaboradoras e alunas. A metodologia adotada foi exploratória e com abordagens através de entrevista e questionários, cujo tratamento de dados foi quali-quantitativo. Quanto aos resultados, pode-se inferir que a percepção geral acerca da qualidade dos serviços prestados pelo objeto de estudo é satisfatória, concluindo que a gestora do local se preocupa com a respectiva variável.

Palavras-chave: Qualidade. Academia para mulheres. Personalização.


Texto completo:

PDF

Referências


BAYER, S. A; CARLINI, C. A. Diretrizes básicas para o funcionamento de uma academia de ginástica. Ágora: Revista de Divulgação Científica, Mafra, v. 17, n. 2, 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 de jul de 20199

BIHAIN, M, H. Academia para elas: um estudo de caso. 2018. Disponível em: . Acesso em: 09 de mar de 2019.

BONAT, D. Metodologia da pesquisa. 3. ed. Curitiba: IESDE Brasil S.A., 2009. 136 p.

BUCHMANN, C, B. Análise da qualidade de serviços: percepções de consumidores na faixa etária de 30 a 38 anos em academias de ginástica de Porto Alegre, RS/Brasil. 2015. Disponível em: . Acesso em 11 de mar de 2019.

CORDEIRO, J. V. B. M. Reflexões sobre a Gestão da Qualidade Total: fim de mais um modismo ou incorporação do conceito por meio de novas ferramentas de gestão? 2004. Disponível em: . Acesso em 29 de jun de 2019.

CORRÊA, S. A; FERREIRA, A. A. Estratégia competitiva das academias de ginástica da cidade de São Paulo. FACEF Pesquisa, v.12, n.1, 2009. Disponível em: . Acesso em 03 de jul de 2019

COSTA, A, S, C; SANTANA, L, C; TRIGO, A, C. Qualidade do atendimento ao cliente: um grande diferencial competitivo nas organizações. 2015. Disponivel: <://www.cairu.br/riccairu/pdf/artigos/2/10_QUALIDADE_ATEND_CLIENTE.pdf>. Acesso em 30 de jun de 2019.

DEMING, W. E. Qualidade: A Revolução da Administração. Rio De Janeiro: Marques Saraiva, 1990.

DEMO, P. Introdução à metodologia da ciência. São Paulo: Atlas S.A, 1985. 122 p.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

FONTANELLA, B. J. B. et al. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cadernos de Saúde Pública, v. 27, p. 388-394, 2011.

FRAZÃO, D, P.; FILHO, C. A. A.C. Motivos para a prática de ginástica em academias exclusivas para mulheres. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 29, n. 1, p. 149-158, 2015. Disponível em: . Acesso em: 28 de fev de 2019.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Plageder, 2009. Disponível em: . Acesso em: 14 de mar de 2019.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOELLNER, Silvana V. O esporte e a cultura fitness como espaços de generificação dos corpos. In: Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte. 2007. p. 1-9. Disponível em: . Acesso em: 04 de jul de 2019.

GOMES, P. A evolução do conceito de qualidade: dos bens manufacturados aos serviços de informação, Cadernos BAD, Vol. 2, pp. 6-18, 2004.

KOTLER, P. Administração de Marketing. 12. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

LAKATOS, E. M..; MARCONI, M. de A. Fundamentos da metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LOURENÇO, L; MAINARDES, E, W; TONTINI, G. Percepções dos conceitos de qualidade e gestão pela qualidade total: estudo de caso na universidade. 2010. Disponivel em: < file:///C:/Users/Windows%2010%20Pro/Downloads/21631-39484-1-PB%20(2).pdf >. Acesso em: 07 de jul de 2019.

MAGRO, B. C. Apresentando o Database marketing para academias. Dez. 2008. Disponível em:. Acesso em: 03 de jul de 2019.

MARQUES, F.. Guia prático da qualidade total em serviços. 1ed. São Paulo: APMS, 1997.

OLIVEIRA, M. F. de. Metodologia científica: um manual para a realização de pesquisas em Administração. Catalão: UFG, 2011.

SEBRAE. Ideia de Negócio: Como montar uma academia de ginástica. Disponível em: . Acesso em 03 de jul de 2019.

XAVIER, M. P.. et al. Academia de ginástica tradicional versus academia de ginástica feminina: aspectos psicológicos que influenciam a mulher em sua escolha. Revista Cereus, v. 8, n. 2, p. 41-62, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.33053/gedecon.v7i3.8429

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Online 2318-9150

ISSN Impresso 1982-3266