BACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES PRODUTORAS DE CARBAPENEMASE: UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA

Ruy de almeida Barcellos, Viviane Mari Mazzochi, Roberta Soldatelli Pagno, Bruna Barcellos Negrete

Resumo


O objetivo deste estudo foi identificar a prevalência e o perfil bacteriológico de infecções por bactérias multirresistentes, produtoras de carbapenemase, notificadas a um dos serviços de vigilância epidemiológica no estado do Rio Grande do Sul - RS. Trata-se de um estudo transversal com amostra de 150 pacientes no ano de 2015. A análise descritiva ocorreu através de medidas de frequências absolutas e relativaspor meio do Programa Microsoft Excel, versão 2016. Entre as bactérias multirresistentes, produtoras de carbapenemase, a de maior prevalência foi a Klebsiella pneumoniae (64%). Neste grupo, houve 53 (55,2%) de Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC), 14 (14,5%) produtoras de  β-lactamases de espectro estendido (ESBL) e 13 (13,5%) produtoras de New Delhi metallo-β-lactamase (NDM). A prevalência das bactérias multirresistentes representou 0,3% da amostra. Os resultados aqui encontrados evidenciam fragilidades nas notificações e possíveis vieses nos resultados pelos baixos registros de multirresistência bacteriana. Assim, confirma-se que nesta região o problema ainda não está totalmente quantificado. 

Palavras-chave


Monitoramento Epidemiológico; Farmacorresistência Bacteriana Múltipla; Controle de Infecções.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Espaço Ciência & Saúde