ACESSIBILIDADE ATITUDINAL: A INCLUSÃO POR MEIO DE CONTOS DE FADAS INCLUSIVOS

Lizandra Andrade Nascimento, José Konzen, Yasmin Burin, Tânia Regina Warpechowski

Resumo


O presente texto aborda a relevância dos contos de fadas no processo de aprendizagem, com ênfase para a questão da educação inclusiva. O objetivo do estudo é propor uma reflexão sobre a importância dos contos de literatura infantil para trabalhar temas relativos à acessibilidade e à inclusão da pessoa com deficiência, por meio da ludicidade e da criatividade. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, buscando respaldo em autores que dedicam-se à literatura infantil e à contação de histórias, bem como recorrendo a estudiosos do processo inclusivo. Como resultados obtidos, apontamos a convicção de que a utilização de contos de fadas por ser uma estratégia viável, especialmente na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, para sensibilizar as crianças diante das diferenças e para incentivar o desenvolvimento de relações interpessoais pautadas no respeito mútuo, na aceitação e na solidariedade. Não são apresentadas conclusões, uma vez que o propósito primordial deste trabalho é provocar questionamentos sobre a acessibilidade atitudinal, ou seja, sobre a necessidade de desenvolvermos atitudes de acolhimento e de respeito a si, aos outros e ao ambiente, com vistas à superação da exclusão, dos preconceitos e das distintas formas de discriminação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Plataforma de Submissão de Trabalhos e Anais de Eventos da Unicruz