AVALIAÇÃO DO PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CORPORTAMENTAL DE TRABALHADORES RURAIS DE 12 MUNÍCIPIOS DA REGIÃO COREDE NOROESTE COLONIAL E ALTO JACUÍ CADASTRADOS NA EMATER/RS

Autores

  • Alana Martins da Veiga Universidade do Norte do Paraná
  • Gabriela Morais
  • Themis Goretti Moreira Leal de Carvalho Universidade de Cruz Alta

DOI:

https://doi.org/10.33053/biomotriz.v14i4.233

Resumo

Introdução: A saúde dos agricultores da atividade leiteira pode estar relacionada à suas atividades laborais. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo avaliar o perfil sociodemográfico, comportamental e a flexibilidade de agricultores envolvidos na atividade leiteira, pertencentes a 12 municípios, pertencentes à Região do Corede Noroeste Colonial e Alto Jacuí, cadastrados na Emater/RS. Metodologia: Estudo quantitativo descritivo. Participaram 38 indivíduos de ambos os sexos, selecionados pelos extensionistas rurais de cada município. Os instrumentos de pesquisa foram: Banco de Wells e Dillon (1952), um questionário on-line e a realização do Mapa de Corpóreo de Desconfortos de Corlett e Manenica (1980) (modificado). Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva utilizando frequências de percentual para variáveis quantitativas e qualitativas. Resultados: A maioria dos participantes era do sexo feminino (68%), com baixo nível de escolaridade (47%), inativos fisicamente (61%), obesos (47%), com 20 anos ou mais de tempo de serviço (66%). Com relação às dores e desconfortos, predominou a dor esporádica na região do pescoço (34%) e dor constante na região da coluna lombar inferior direita (34%). A flexibilidade teve bons resultados, 89% foram excelentes. Conclusão: A maioria dos produtores rurais investigados possui baixo nível de escolaridade, são sedentários, obesos, possuem 20 anos de serviço ou mais, tem boa flexibilidade e as dores predominantes são na região do pescoço e da coluna lombar. Ressaltamos que conhecer os trabalhadores rurais, seus hábitos e sua rotina de serviço são fundamentais para levar até essa população estratégias em saúde para uma melhor qualidade de vida.

Referências

ALVES, Railda Fernandes et al. Gênero e saúde: o cuidar do homem em debate. Psicologia: teoria e prática, v. 13, n. 3, p. 152-166, 2011.

ALVES, Raquel Aparecida; GUIMARÃES, Magali Costa. De que sofrem os trabalhadores rurais?–Análise dos principais motivos de acidentes e adoecimentos nas atividades rurais. Informe Gepec, v. 16, n. 2, p. 39-56, 2012.

BERGEL, AMANDA CRISTINA et al. OBESIDADE E SAÚDE DOS TRABALHADORES DA AGROINDUSTRIA E PRODUTORES RURAIS: ESTUDO COM MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO SUL DO COREDE-VALE DO RIO PARDO. Seminário de Iniciação Científica, p. 67, 2013.

CARNEIRO, P. R. et al. Confiabilidade inter e intraexaminador da avaliação postural da cabeça por fotogrametria computadorizada. Fisioterapia e Pesquisa, v. 21, n. 1, p. 34-39, 2014.

CAVALHEIRO, C. N.; REMPEL, C. Perfil socioeconômico e análise da qualidade de vida dos produtores de leite da comunidade São Justino, em Juína/MT. Revista Destaques Acadêmicos, v. 6, n. 3, p. 148–156, 2014.

CORACINI, A. S. Identificação de riscos ambientais em unidade de produção agrícola familiar na região noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Ijuí, 2011. 45 f. Monografia apresentada ao Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia de Segurança do Trabalho da Unijuí, RS. p. 2011, 2011.

CORLETT, E.N.; MANENICA, I. The effects and measurement of working postures. Applied Ergonomics, v. 11, n. 1, p. 7-16, mar. 1980.

COSTA, C. K. L. et al. Avaliação ergonômica do trabalhador rural: enfoque nos riscos laborais associados à carga física. GEPROS. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, v. 6, n. 2, p. 101-112, 2011.

DA SILVA, Priscila Rodrigues et al. ATENÇÃO À SAÚDE POSTURAL EM TRABALHADORES RURAIS NA ATIVIDADE LEITEIRA–ANO DE 2017. REVISTA INTERDISCIPLINAR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, v. 5, n. 1, 2017.

DA SILVEIRA, Michele Marinho et al. Envelhecimento humano e as alterações na postura corporal do idoso. Revista de Atenção à Saúde v. 8, n. 26, 2011.

EASHW.EUROPEAN AGENCY FOR SAFETY AND HEALTH AT WORK - EASHW. Musculoskeletal disorders in agriculture. Bilbao: EASHW, 2012. Disponível em:< http://worh.org/files/AgHealth/musc.pdf>. Acesso em: 14/09/2018. p. 2018, 2018.

FAESP. Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo. Bovinos de leite. Disponível em :< https://faespsenar.com.br/leitura-conteudo/00000037/M00008> Acesso em 10 Set 2018.

HOSTIOU, N.; DEDIEU, B. A method for assessing work productivity and flexibility in livestock farms. Animal, v. 6, n. 5, p. 852–862, 2012.

IBGE. Indicadores IBGE. Estatística da Produção Pecuária. 2010. Disponível em:< https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/ppm/2010/default.shtm> Acesso em 10 Set 2018.

LOURENÇO, Ana Eliza Port. Plantando, colhendo, vendendo, mas não comendo: práticas alimentares e de trabalho associadas à obesidade em agricultores familiares do Bonfim, Petrópolis, RJ. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 37, n. 125, p. 127-142, 2012.

MAIA, L. R.; RODRIGUES, L. B. Saúde e segurança no ambiente rural: uma análise das condições de trabalho em um setor de ordenha. Ciência Rural, v. 42, n. 6, p. 1134–1139, 2012.

MILANO, Débora. Organização e análise ergonômica do trabalho de produtores rurais na atividade leiteira, UNIJUÍ. Dissertação, 2015.

MOREIRA, Jessica Pronestino de Lima et al. A saúde dos trabalhadores da atividade rural no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 31, p. 1698-1708, 2015.

OLIVEIRA, C. C.; MERINO, E. A. D.; MORO, A. R. P.; ULBRICHT, L. Determination of the lifting index (LI) of NIOSH equacion in milkings manual activity in rural properties in COMCAM region, Brazil. Espacios (Caracas), v. 34, n. 12, p. 2-4, out. 2013.

PASTÓRIO, Inês Terezinha; VON BORSTEL ROESLER, Marli Renate;

PLEIN, Clério. CONDIÇÕES DE TRABALHO E SAÚDE MENTAL DO/A TRABALHADOR/A RURAL: DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO DESENVOLVIMENTO RURAL. Revista GeoPantanal, v. 13, n. 24, p. 129-146, 2018.

PIMENTA, Sara DC. Participação, poder e democracia: mulheres trabalhadoras no sindicalismo rural. Caderno de Trabalho, n. 1, 2013.

SILVA, Marcelo Cozzensa da; FASSA, Anaclaudia Gastal; VALLE, Neiva Cristina Jorge. Dor lombar crônica em uma população adulta do Sul do Brasil: prevalência e fatores associados. Cadernos de saúde pública, v. 20, p. 377-385, 2004.

SILVA, Marcia Regina da; FERRETTI, Fátima; LUTINSKI, Junir Antonio. Dor lombar, flexibilidade muscular e relação com o nível de atividade física de trabalhadores rurais. Saúde em Debate, v. 41, p. 183-194, 2017.

SRAIRI, M. T.; BAHRI, S.; KUPER, M. Le travail et sa contribution aux stratégies d’adaptation de petites exploitations agricoles familiales mixtes d’élevage bovin/polyculture au Maroc. Biotechnology, Agronomy and Society and Environment, v. 17, n. 3, p. 463–474, 2013.

TRUSZCZYNSKA, A. et al. Postural stability disorders in rural patients with lumbar spinal stenosis. Annals of Agricultural and Environmental Medicine, v. 21, n. 1, p. 179–182, 2014.

VASCONCELLOS, D.A; RIBEIRO, C.D; MACÊDO, L.C. O tratamento da flexibilidade pela fisioterapia, v. 7, n.10, p.29-37, 2008.

VILELA, D. A importância econômica, social e nutricional do leite. Revista Batavo, Castro, PR, n.111, dezembro 2001/janeiro, 2002. Disponível em: <http://www.nupel.uem.br>. Acesso em: 10 fev. 2010.

WELLS K.F., DILLON E.K. The sit and reach: a test of back and leg flexibility. Research Quarterly for Exercise and Sport, Washington, 1952, 23:115-118.

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

Veiga, A. M. da, Morais, G. ., & Carvalho, T. G. M. L. de . (2021). AVALIAÇÃO DO PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CORPORTAMENTAL DE TRABALHADORES RURAIS DE 12 MUNÍCIPIOS DA REGIÃO COREDE NOROESTE COLONIAL E ALTO JACUÍ CADASTRADOS NA EMATER/RS. BIOMOTRIZ, 14(4), 128-139. https://doi.org/10.33053/biomotriz.v14i4.233

Edição

Seção

Artigos