HIDROTERAPIA NA REABILITAÇÃO DE PACIENTES COM SEQUELAS DE ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Autores

  • Francisco Valter Miranda Silva Centro Universitário Ateneu
  • Claudia Batista de Brito Centro Universitário Ateneu
  • Franklin Douglas Saboia de Sousa Centro Universitário Ateneu
  • Mateus Gomes Da Silva Centro Universitário Ateneu
  • Virna Da Silva Cavalcante Centro Universitário Ateneu
  • Jersyca Ellen Cardoso Souza Centro Universitário Ateneu
  • Larissa dos Santos Magalhães Centro Universitário Ateneu
  • Hytala Fernanda Castro Caetano Centro Universitário Ateneu
  • Matheus Feitosa da Silva Centro Universitário Ateneu
  • Paula Pessoa de Brito Nunes Centro Universitário Ateneu

DOI:

https://doi.org/10.33053/biomotriz.v14i4.268

Palavras-chave:

Hidroterapia, Acidente Vascular Cerebral, Reabilitação.

Resumo

O acidente vascular encefálico (AVE), atualmente, é a terceira doença que mais mata no mundo e uma das principais causas de morte no Brasil. Os principais comprometimentos diretos são déficits somatossensitivos, visuais e motores entre outros. O uso da água no tratamento das disfunções sensório-motoras causadas pelo AVE, constitui uma prática que utiliza os princípios físicos da água, direcionando a intervenção fisioterapêutica. Desse modo, este trabalho teve como objetivo realizar um levantamento e análise crítica da literatura, sobre os efeitos da hidroterapia na reabilitação de pacientes com sequelas de AVE. Realizou-se uma revisão sistemática de literatura, com a busca de artigos nos portais/bases de dados eletrônicos: PubMed, Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Utilizou-se o cruzamento de três descritores em inglês indexados no Medical Subject Headings (MeSH) e em português para os Descritores em Ciências da Saúde (DeCS). Foram incluídos na revisão estudos do tipo observacionais e de intervenção, publicados no período de janeiro de 2010 a abril de 2020. Os resultados apontam que a Hidroterapia contribui para o ganho de funcionalidade, equilíbrio, velocidade da marcha, comprimento do passo e qualidade de vida em pacientes com sequelas de AVE. A hidroterapia tem eficácia nos pacientes pós-AVE, apresentando diversos benefícios como diminuição da espasticidade e fortalecimento muscular.

Referências

AIDAR F. J. et al. A randomized trial of the effects of an aquatic exercise program on depression, anxiety levels, and functional capacity of people who suffered an ischemic stroke. Edizioni Minerva Medica, v. 58 - n. 7-8, p. 1171-1177, 2018.

CHAN, Kelvin et al. The effect of water-based exercises on balance in persons post-stroke: a randomized controlled trial. Topics in sTroke rehabiliTaTion, v. 24, n. 4, p. 228-235, 2016.

COSTA, M. R. D. V. et al. Efeito da hidroterapia no condicionamento cardiovascular e na qualidade de vida de pacientes após acidente vascular encefálico. ConScientiae Saúde, v. 16, n. 2, p. 259-265, 2016.

DE PAULA PIASSAROLI, Cláudia Araújo et al. Modelos de reabilitação fisioterápica em pacientes adultos com sequelas de AVC isquêmico. Revista Neurociências, v. 20, n. 1, p. 128-137, 2012.

FUCHS, Sandra Cristina Pereira Costa; PAIM, Betina Soldateli. Revisão sistemática de estudos observacionais com metanálise. Revista HCPA. v. 30, n. 3, p. 294-301, 2010.

HAN, E. Y.; IM.; Sang H. Effects of a 6-week aquatic treadmill exercise program on cardiorespiratory fitness and walking endurance in subacute stroke patients: a pilot trial. Journal of cardiopulmonary rehabilitation and prevention, v. 38, n. 5, p. 314-319, 2018.

ILIESCU, Alice Mary et al. Evaluating the effectiveness of aquatic therapy on mobility, balance, and level of functional independence in stroke rehabilitation: a systematic review and meta-analysis. Clinical rehabilitation, v. 34, n. 1, p. 56-68, 2019.

JAKAITIS, F. et al. Atuação da fisioterapia aquática no condicionamento físico do paciente com AVC. Revista Neurociências, v. 20, n. 2, p. 204-209, 2012.

LANNES P. et al. Paraparesia Espástica Tropical – Mielopatia associada ao vírus HTLV-I. Revista Neurociências, v. 14, n. 3, p. 153-160, 2006.

LEE S. Y. et al. The Effects of a Motorized Aquatic Treadmill Exercise Program on Muscle Strength, Cardiorespiratory Fitness, and Clinical Function in Subacute Stroke Patients. American Journal of Physical Medicine & Rehabilitation, v. 97, n. 8, 2018.

LIM C. et al. Effect of Underwater Treadmill Gait Training With Water-Jet Resistance on Balance and Gait Ability in Patients With Chronic Stroke: A Randomized Controlled Pilot Trial. Rev. Frontiers in Neurology, v. 10, n. 1246, 2020.

MATSUDA T. et al. Effects of aquatic walking exercise using a walker in a chronic stroke patient. Rev. J. Phys. Ther. Sci, v. 29, n. 1268–1271, 2017.

MATSUMOTO, Shuji et al. Effect of underwater exercise on lower-extremity function and quality of life in post-stroke patients: a pilot controlled clinical trial. The Journal of Alternative and Complementary Medicine, v. 22, n. 8, p. 635-641, 2016.

MENEGHETTI, C. H. Z. et al. A influência da fisioterapia aquática na função e equilíbrio no Acidente Vascular Cerebral. Revista Neurociências, v. 20, n. 3, p. 410-414, 2012.

NICOLINI, RENATA D’AGOSTINI; DIETER, ELOÍSA HÖRTER; HAAS, LISETE. Programa de hidroterapia no movimento de dorsiflexão de indivíduos hemiparéticos espásticos. Fisioterapia Brasil, v. 11, n. 1, 2010.

PARK, S. W. MS. et al. The Effect of Underwater Gait Training on Balance Ability of Stroke Patients. J. Phys. Ther. Sci, v. 26, n. 6, p. 899–903, 2014.

PARK, Byoung-Sun et al. The effects of aquatic trunk exercise on gait and muscle activity in stroke patients: a randomized controlled pilot study. Journal of Physical Therapy Science, v. 27, n. 11, p. 3549-3553, 2015.

PARK, B. S. et al. A comparative study of the effects of trunk exercise program in aquatic and land-based therapy on gait in hemiplegic stroke patients. J. Phys. Ther. Sci. v. 28, n. 6, p. 1904–1908, 2016.

SALEH, M.; Rehab, N.; Aly, S.M. Effect of aquatic versus land motor dual task training on balance and gait of patients with chronic stroke: A randomized controlled trial. Neuro Rehabilitation, v. 44, p. 485–492, 2019.

SANTOS, D. et al. Avaliação da mobilidade funcional do paciente com sequela de AVC após tratamento na piscina terapêutica, utilizando o teste TimedUp and. Test. Einstein, São Paulo, v. 9, n. 3, p. 302-306, 2011.

SILVA, K. M. O. M. et al. Efeito da hidrocinesioterapia sobre qualidade de vida, capacidade funcional e qualidade do sono em pacientes com fibromialgia. Rev Bras Reumatol, v. 52, n. 6, p. 851-7, 2012.

VIEIRA, Michele F. et al. Efeitos da Fisioterapia Aquática no Tratamento de Transtornos Mentais. Revista Neurociências, v. 19, n. 4, p. 621-631, 2011.

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

Silva, F. V. M., Brito, C. B. de ., Sousa, F. D. S. de ., Silva, M. G. D. ., Cavalcante, V. D. S. ., Souza, J. E. C. ., Magalhães, L. dos S. ., Caetano, H. F. C. ., Silva, M. F. da ., & Nunes, P. P. de B. . (2021). HIDROTERAPIA NA REABILITAÇÃO DE PACIENTES COM SEQUELAS DE ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA . BIOMOTRIZ, 14(4), 10-18. https://doi.org/10.33053/biomotriz.v14i4.268

Edição

Seção

Doenças Crônicas e Atividades Físicas