COMPARAÇÃO DO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA, HÁBITOS DE LAZER E ESTILO DE VIDA DOS ESTUDANTES DE BACHARELADO E LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

Autores

  • Danielli Aparecida Dias Camargo Universidade Estadual de Londrina
  • Jorge Both Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e Universidades Estaduais de Maringá e Londrina (UEM/UEL)

DOI:

https://doi.org/10.33053/biomotriz.v14i4.283

Palavras-chave:

Atividade Física; Lazer; Estilo de Vida; Educação Física

Resumo

O objetivo do estudo foi comparar o nível de atividade física, hábitos de lazer e estilo de vida de estudantes de licenciatura e bacharelado em Educação Física. A amostra foi constituída por 157 estudantes de bacharelado e 51 de licenciatura em Educação Física de uma universidade pública do estado do Paraná. Os instrumentos utilizados foram a Escala de Hábitos de Lazer, o Questionário Internacional de Atividade Física – Versão Longa, o Questionário Estilo de Vida Fantástico e o Questionário Sociodemográfico. Para a análise dos dados foi utilizada o teste Prova U de Mann Whitney para a comparação entre grupos e e o Qui-quadrado para grupo único para verificar a tendência das variáveis sociodemográficas. Todas as análises obedeceram o nível de significância de 95% (p<0,05). Os resultados evidenciaram que os estudantes de licenciatura apresentaram maiores índices de lazer instrutivo e realizam mais atividades físicas domésticas. Ao avaliar os estudantes dos cursos de bacharelado e licenciatura conforme o sexo evidenciou-se que os homens apresentaram melhores índices nas variáveis: lazer lúdico, avaliação geral do lazer, atividade física no lazer e a comportamento. Entretanto, na variável introspecção evidenciou-se que as mulheres que cursavam licenciatura apresentavam menor índice quando comparado aos homens.

Referências

AMADUCCI, C. M.; MOTA, D. D. F. C.; PIMENTA, C. A. M. Fadiga entre estudantes de graduação de enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 44, n. 4, p. 1052-1058, 2010.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE PESQUISA. Instrumento de Estratificação Socioeconômico e de Consumo, São Paulo: ABEP, 2014.

BIELEMANN, R. et al. Prática de atividade física no lazer entre acadêmicos de Educação Física e fatores associados. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Pelotas, v. 12, n. 2, p. 65-72, 2007.

BRANDÃO, J. S.; DUARTE, M. F. S. Perfil do estilo de vida dos professores de Educação Física aposentados no Vale do Itajaí/SC. In: NASCIMENTO, J. V.; LOPES, A. S. (Orgs.). Investigação em Educação Física: primeiros passos, novos horizontes. Londrina: Midiograf, 2003.

BRITO, B. J. Q.; GORDIA, A. P.; QUADROS, T. M. B. Revisão de literatura sobre o estilo de vida de estudantes universitários. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, Ponta Grossa, v. 6, n. 2, p. 66-76, 2014.

CAMARGO, V. C. V.; CALAIS, S. L.; SARTORI, M. M. P. Estresse, depressão e percepção de suporte familiar em estudantes de educação profissionalizante. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 32, n. 4, p. 595-604, 2015.

CIELASK, F. et al. Relação do nível de qualidade de vida e atividade física em acadêmicos de Educação Física. Fitness and Performance Journal, Rio de Janeiro, v. 6, n. 6, p. 357-361, 2007.

ETGES, L. C. Percepção da imagem corporal em adolescentes do sexo feminino de uma escola pública de Florianópolis, 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Educação Física) - Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

FONTES, A. C. D.; VIANNA, R. P. T. Prevalência e fatores associados ao baixo nível de atividade física entre estudantes universitários de uma universidade pública da região Nordeste – Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 20-29, 2009.

FORMIGA, N. S.; AYROZA, I.; DIAS, L. Escala das atividades de hábitos de lazer: construção e validação em jovens. PSIC: Revista de Psicologia do Vetor Editora, São Paulo, v. 6, n. 2, p. 71-79, 2005.

MAGALHÃES, E.; ARANTES, A. C. A competência profissional e o professor de Educação Física. Lecturas: Educación Física y Deportes, Buenos Aires, a. 13, n. 128, 2009.

MEIRA, C. E. V.; ANDRADE, R. D. Atividade física no lazer, capacidade aeróbia percebida e bem-estar subjetivo de acadêmicos de Educação Física em diferentes fases do curso. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 17, n. 1, p. 13-21, 2019.

MIELKE, G. I. et al. Atividade física e fatores associados em universitários do primeiro ano da Universidade Federal de Pelotas. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Pelotas, v. 15, n. 1, p. 57-64, 2010.

NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. 6. ed. Londrina: Midiograf, 2013.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Recomendaciones mundiales sobre actividad física para la salud. Genebra: Organização Mundial da Saúde, 2010.

PALMA; A.; ABREU, R. A.; CUNHA, C. A. Comportamentos de risco e vulnerabilidade entre estudantes de Educação Física. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 117-126, 2007.

PARDINI, R. et al. Validação do Questionário Internacional de Nível de Atividade Física (IPAQ - Versão 6): estudo piloto em adultos jovens brasileiros. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 9, n. 3, p. 45-51, 2001.

RODRIGUEZ-AÑEZ, C. R.; REIS, R. S.; PETROSKI, E. L. Versão brasileira do Questionário “Estilo de Vida Fantástico”: tradução e validação para jovens adultos. Arquivo Brasileiro de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 91, n. 2, p. 102-109, 2008.

SILVA, G. S. F. et al. Avaliação do nível de atividade física de estudantes de graduação das áreas saúde/biológica. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 39-42, 2007.

SILVA, D. A. S. et al. Estilo de vida de acadêmicos de Educação Física de uma universidade pública do estado de Sergipe, Brasil. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 34, n. 1, p. 53-67, 2012.

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

Aparecida Dias Camargo, D., & Both, J. (2021). COMPARAÇÃO DO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA, HÁBITOS DE LAZER E ESTILO DE VIDA DOS ESTUDANTES DE BACHARELADO E LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA. BIOMOTRIZ, 14(4), 47-57. https://doi.org/10.33053/biomotriz.v14i4.283

Edição

Seção

Artigos