CONVIVENDO COM O MEDO: UMA REVISÃO NARRATIVA SOBRE O BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR

Autores

  • Eduardo Rodrigues Ramos Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)
  • Heloisa Elesbão Universidade Federal de Santa Maria
  • Leticia Borfe Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Sandra Mara Mayer Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

DOI:

https://doi.org/10.33053/biomotriz.v15i1.372

Palavras-chave:

Bullying, Escola, Crianças e adolescentes, Família

Resumo

Os atos de violência no ambiente escolar tem se agravado muito nos últimos anos, causando sérios problemas para aqueles envolvidos e muita preocupação aos familiares, comunidade escolar e sociedade em geral. O objetivo deste estudo é fazer uma reflexão a cerca do fenômeno bullying no ambiente escolar através de uma revisão narrativa da literatura sob o ponto de vista teórico e contextual. Utilizou-se como metodologia a busca de materiais relacionados ao tema em bases eletrônicas do SciELO, Portal de Periódicos CAPES, livros e e-books gratuitos publicados nos últimos 10 anos. Para melhor discussão sobre o assunto, foram criados tópicos referentes ao tipo de bullying, forma de envolvimento e ações de enfrentamento ao bullying. São inúmeras as formas de violência que podemos observar no ambiente escolar, sendo que estas possibilitam problemas ainda maiores naqueles que a sofrem. Contudo, situações adversas do convívio familiar saudável tem se associado de diferentes maneiras ao bullying, tornando o agressor passível de promover e reproduzir de forma agressiva essas situações que já ocorrem em seu convívio. As ações que visam enfrentar e inibir os atos de violência no ambiente escolar ainda precisam ser melhor pensados. Estratégias que envolvam a comunidade escolar juntamente com a família e o poder público devem ser elaboradas para que, além da escola, as informações sobre este tema tão importante possa ser discutido e ter maior conscientização da população em geral.

Biografia do Autor

Eduardo Rodrigues Ramos, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Graduado em Educação Física Licenciatura pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC).

Heloisa Elesbão, Universidade Federal de Santa Maria

Mestranda em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Especialista em Educação Física Escolar (UFSM). Graduada em Educação Física Licenciatura e em Educação Física Bacharelado pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Participa do Grupo Pátio de Estudos Qualitativos sobre Formação de Professores e Práticas Pedagógicas em Educação Física na UFSM. Atualmente é professora de Educação Física na Prefeitura Municipal de Candelária-RS.

Leticia Borfe, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda em Ciência do Movimento Humano na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Promoção da Saúde pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Graduada em Educação Física Licenciatura e em Educação Física Bacharelado pela UNISC. Atualmente é professora de Educação Física do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Sandra Mara Mayer, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Professora do Departamento de Ciências da Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Professora dos cursos de Educação Física e Pedagogia da UNISC. Mestre em Desenvolvimento Regional - Área Sociocultural pela UNISC. Especialista em Ginástica Escolar e em Metodologia da Educação Física pela UNISC. Graduada em Educação Física pelas Faculdades Integradas de Santa Cruz do Sul (FISC). Atuou como professora de Educação Física do Ensino Fundamental da Escola de Aplicação UNISC/EDUCAR-SE. Coordena o Projeto Piracema - Natação para Pessoas com Deficiência (UNISC).

Referências

ALENCASTRO, L. C. S. et al. Teatro do oprimido e bullying: atuação da enfermagem na saúde do adolescente escolar. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 73, n. 1, fev. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-71672020000100159&script=sci_arttext&tlng=pt . Acesso em: 19 out. 2020.

ANDRADE, M. H. B. de. et. al. Bullying entre adolescentes e medidas escolares para combatê-lo. Cadernos Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 27 n. 3, jul./set. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-462X2019000300325 . Acesso em: 12 out. 2020.

ANTONIADOU, N.; KOKKINOS, M. C. Cyber and school bullying: same or different phenomena? Aggression and Violent Behavior, part. B, v. 25, [S.l], p. 1-10, nov./dez. 2015. Disponível em: https://eclass.duth.gr/modules/document/file.php/ALEX03242/ANTONIADOU%20KOKKINOS%202015.pdf . Acesso em: 19 fev. 2020.

BAZZO, J. A agência da noção de bullying no contexto brasileiro a partir da etnografia de uma experiência. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 23, n. 49, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ha/v23n49/0104-7183-ha-23-49-00203.pdf . Acesso em: 10 jan. 2020.

BRASIL. Lei n. 13.185, de 6 de novembro de 2015. Institui o Programa de Combate à Intimidação Sistêmica (bullying). Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 9 nov. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13185.htm . Acesso em: 19 ago. 2019.

BRASIL. Lei n. 13. 663, de 14 de maio de 2018. Muda o art. 12 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, acrescentando a publicação de ações de compreensão e civilização da paz dentro das escolas. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 15 maio. 2018. Disponível em: https://legislacao.presidencia.gov.br/atos/?tipo=LEI&numero=13663&ano=2018&ato=83ckXU61UeZpWT843 . Acesso em: 19 ago. 2019.

CHUI, H. W.; CHAN, O. C. H. Self-control, school bullying perpetration, and victimization among macanese adolescents. Springer Science+Business Media, New York, v. 24, n. 6, june. 2015. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s10826-014-9979-3 . Acesso em: 12 ago. 2020.

FERNANDES, G.; YUNES, M. A. M.; FINKER, L. A rede de apoio de adolescentes vítimas de violência doméstica e bullying. School and Educational Psychology, Ribeirão Preto, v. 30, e3007, mar. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-863X2020000100402&script=sci_abstract&tlng=pt . Acesso em: 19 de out. 2020.

FUJITA, J. S.; RUFFA, V. Cyberbullying: família, escola e tecnologia como stakeholders. Estudos Avançados, São Paulo, v. 33, n. 97, p. 401-411, set./dez. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142019000400401 . Acesso em: 19 out. 2020.

GASPARELLO, G. R. Bullying no ambiente escolar: a percepção do educando sobre o fenômeno. 2016. 30 f. Produção didático pedagógica de Intervenção para ser implementado no Colégio Estadual Francisco Neves Filho em São João do Triunfo - PR, e apresentado para o Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE), Secretaria de Estado da Educação (SEED) em parceria com a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), 2016. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2016/2016_pdp_edfis_uepg_giovanirafaelgasparello.pdf . Acesso em: 19 out. 2020.

GOUVEIA, P.; LEAL, I.; CARDOSO, J. Bullying e agressão: estudo dos preditores no contexto de programa de intervenção da violência escolar. Revista da Associação Portuguesa de Psicologia, v. 31, n. 2, p. 69-88, 2017. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/psi/v31n2/v31n2a06.pdf . Acesso em: 19 out. 2019.

GUIMARÃES, J.; CABRAL, S. C. da. Bullying entre meninas: tramas relacionais da construção de identidades de gênero. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 49, n. 171, jan./mar. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010015742019000100160&script=sci_arttext . Acesso em: 10 mar. 2020.

GUMPEL, P. T.; KOREN, Z. V.; BEKERMAN, Z. An ethnographic study of participant roles in school bullying. Aggressive Behavior, v. 40, p. 214-228, jan. 2014. Disponível em: https://bearcenter.berkeley.edu/sites/default/files/Participant%20Roles%20in%20School%20Bullying.pdf . Acesso em: 10 set. 2020.

HORTA, C. L. et al. Bullying e uso de substâncias psicoativas na adolescência: uma revisão sistemática. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n.1, [S.l], p. 123-140, jan. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v23n1/1413-8123-csc-23-01-0123.pdf . Acesso em: 10 set. 2020.

HYMEL, S.; SWEARER, M. S. Four decades of research on school bullying: an introduction. Published in American Psychologist, v. 70, n. 4, [S.l], maio/jun. 2015. Disponível em: https://www.apa.org/pubs/journals/releases/amp-a0038928.pdf . Acesso em 18 out. 2020.

KUBISZEWSKI, V. et al. Does cyberbullying overlap with school bullying when taking modality of involvement into account? Computers in Human Behavior, v. 43, [S.l], p. 49-57, fev. 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/268207662_Does_cyberbullying_overlap_with_school_bullying_when_taking_modality_of_involvement_into_account . Acesso em: 15 set. 2020.

MANN, M. J. et al. The role of community, family, peer, and school factors in group bullying: implications for school-based intervention. American School Health Association, v. 85, n. 7, p. 477-486, jul. 2015. Disponível em http://lifecourse.is/wp-content/uploads/2017/02/Mann_et_al-2015-Journal_of_School_Health-2.pdf . Acesso em: 20 ago. 2019.

MARCOLINO, C. E. et al. Bullying: prevalência e fatores associados à vitimização e à agressão no cotidiano da escola. Revista Contexto Enfermagem, v. 27, n. 1, e5500016, jan. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tce/v27n1/0104-0707-tce-27-01-e5500016.pdf . Acesso em: 12 jan. 2020.

MELLO, M. C. F. Evolução do relato de sofrer bullying entre escolares brasileiros: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - 2009 a 2015. Revista Brasileira de Epidemiologia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 1, E180015, nov. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbepid/v21s1/1980-5497-rbepid-21-s1-e180015.pdf . Acesso em: 10 dez. 2019.

MESQUITA, L. S. Lei antibullying n. 13.663/18 e seu reflexo jurídico nas escolas.

Edição/Caderno: Textos Jurídicos, São Paulo, v.1, n.1, maio, 2018. Disponível em: https://www.slmadv.com.br/uploads/midia/arquivo-5b0482b82b64b.pdf . Acesso em: 03 mar. 2020.

MONTEIRO, R. P. et al. Valores humanos e bullying: idade e sexo moderam essa relação? Trends in Psychology /Temas em Psicologia, v. 25, n. 3, p. 1317-1328, set 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tp/v25n3/v25n3a18.pdf . Acesso em: 12 dez. 2019.

O’BRENNAN, N. L.; WAASDORP, T. E. B.; BRADSHAW, C. P. Strengthening bullying prevention through school staff connectedness. American Psychological Association, v. 106, n. 3, p. 870-880, ago. 2014. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ1054480 . Acesso em: 12 ago. 2019.

OLWEUS, D. School bullying: development and some important challenges. Annual Review of Clinical Psychology, v. 9, p. 751-780, 2013. Disponível em: https://www.annualreviews.org/doi/abs/10.1146/annurev-clinpsy-050212-185516 . Acesso em: 22 nov. 2020

ROSÁRIO, C. A.; CANDEIAS, A.; MELO, M. Violência entre pares na adolescência: um estudo com estudantes no início e no final do 3º ciclo do ensino básico. Revista Psicologia, Lisboa, v. 31, n. 2, p. 57-68, nov. 2017. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/psi/v31n2/v31n2a05.pdf . Acesso em: 15 ago. 2019.

SANTOS, M. H. Género e (in) sucesso escolar: perspectivas de professoras/es do ensino básico sobre possíveis consequências da feminização do ensino. Ex aequo, n. 36, 2017. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/aeq/n36/n36a03.pdf . Acesso em: 08 dez. 2019.

SANTOS, S. C. L.; FARO, A. Bullying entre adolescentes em Sergipe: estudo na capital e interior do estado. Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 22, n. 3, p. 485-492, set./dez. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pee/v22n3/2175-3539-pee-22-03-485.pdf . Acesso em: 27 nov. 2019.

SILVA, B. R.V. S. et al. Auto percepção negativa de saúde associada à violência escolar em adolescentes. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n.9, p. 2909-2916, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-81232018000902909&lng=en&nrm=iso&tlng=pt . Acesso em: 06 jan. 2020.

SILVA, L. J. da et al. Vitimização por bullying em estudantes brasileiros: resultados da pesquisa nacional de saúde do escolar (pense). Texto contexto enferm., Florianópolis, v. 27, n. 3, e0310017, ago. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tce/v27n3/0104-0707-tce-27-03-e0310017.pdf . Acesso em: 18 ago. 2019

SILVA, T. T. da; BITTENCOURT, C. A. de C. Os traços fascistas por trás do preconceito, violência e bullying na escola. Revista Devir Educação, Lavras, v. 3, n. 1, p. 116-126, jan./jun. 2019. Disponível em: http://devireducacao.ded.ufla.br/index.php/DEVIR/article/view/122 . Acesso em: 18 out. 2019.

SOUSA, S. G. de et al. Revisão de literatura sobre suicídio na infância. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 9, p. 3099-3110, jun. 2017. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232017002903099&script=sci_abstract&tlng=pt> . Acesso em: 19 out. 2019.

SWEARER, M, S.; HYMEL, S. Understanding the psychology of bullying: moving toward a social-ecological diathesis–stress model. Published in American Psychologist, v. 70, n.4, p. 344-353, maio/jun. 2015. Disponível em: https://digitalcommons.unl.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1174&context=edpsychpapers . Acesso em: 10 de jan. 2019.

VOLK, A. A.; VEENSTRA, R.; ESPELAGE, D. L. So you want to study bullying? Recommendations to enhance the validity, transparency, and compatibility of bullying research. Aggression and Violent Behavior, v. 36, p.34-43, set. 2017. Disponível em: https://daneshyari.com/article/preview/4760053.pdf . Acesso em: 09 out. 2019.

ZEQUINÃO, A. M. et al. Bullying escolar: um fenômeno multifacetado. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 181-191, jan./mar. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022016000100181&script=sci_abstract&tlng=pt . Acesso em: 10 out. 2019.

Downloads

Publicado

2021-04-13

Como Citar

Rodrigues Ramos, E., Elesbão, H., Borfe, L., & Mayer, S. M. (2021). CONVIVENDO COM O MEDO: UMA REVISÃO NARRATIVA SOBRE O BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR . BIOMOTRIZ, 15(1), 4-15. https://doi.org/10.33053/biomotriz.v15i1.372

Edição

Seção

Artigos