COMORBIDADES NEUROPSIQUIÁTRICAS EM CLIENTES COM LESÃO CEREBRAL TRAUMÁTICA

Autores

  • Joaquim Rangel Lucio Penha Universidade Estadual do ceará
  • Cleide Correia de Oliveira
  • Ana Hirlene de Brito Correia Oliveira Universidade Regional do Cariri – URCA
  • Clebson Pereira de Oliveira Universidade Regional do Cariri - URCA

DOI:

https://doi.org/10.33053/biomotriz.v14i2.39

Palavras-chave:

Saúde mental, Lesão cerebral traumática, Enfermagem

Resumo

A lesão cerebral traumática é um dos principais problemas de saúde pública, desta maneira corrobora com incapacidade neurológica de ordem cognitiva, emocionais e comportamentais, reduzindo a qualidade de vida. O objetivo do estudo foi relatar as consequências geradas por um trauma craniano e quais seus reflexos nos comportamentos na vida, considerando seus aspectos sociais e familiares. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, a busca foi conduzida nas bases de dados da LILACS, Bdenf e PubMED, culminando na escolha de nove artigos. As lesões cerebrais traumáticas podem desencadear as mais diversas patologias relacionadas ao campo da saúde mental na qual tem-se diversos graus de acometimentos, passando de um estado leve até os mais graves. As lesões cerebrais podem interferir diretamente no surgimento de uma depressão, esta por sua vez prediz a qualidade de vida prejudicada, perspectiva há uma relação significativa entre depressão, qualidade de vida e lesão cerebral traumática, pode-se ainda evidenciar que as pessoas com as lesões se comportam diferentes em situações ou com pessoas que antes convivia e fazia parte do seu círculo social. Desta maneira, conclui-se que é de primordial importância conhecer quais fatores que predispõem a incidência e prevalência dos transtornos mentais naqueles que são acometidos por quadro clinico de são cerebral traumática, pois as comorbidades psiquiátricas que lhe são atribuídas interferem na qualidade de vida destas pessoas.

Biografia do Autor

Cleide Correia de Oliveira

Possui Graduação em Enfermagem pela Universidade de Fortaleza-UNIFOR com Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional do Cariri, Doutorado em Bioquimica Toxicológica pela Universidade Federal de Santa Maria RS. Professora Associada da Universidade Regional do Cariri das Disciplinas Saúde Mental. Líder do grupo de pesquisa saúde e trabalho Cnpq. Com experiência nas áreas de Enfermagem Assistencial, Centro Cirúrgico e Centro de Materiais, UTI. Administração Hospitalar e Sistemas de Saúde Pública e Privado. Atuando principalmente nos seguintes temas: Saúde mental. Coordenadora da Pós-graduação em Saúde Mental URCA e Enfermagem em Oncologia.

Ana Hirlene de Brito Correia Oliveira, Universidade Regional do Cariri – URCA

Graduada em Psicologia pela Universidade Estadual de Campina Grande, PB; Pós Gaduada em Administração Hospitalar e Sistema de Saúde pela Universidade Regional do Cariri – URCA e Docencia do Ensino Superior – UNILEÃO; Atuando na área de psicologia jurídica e politicas públicas da assistência sócia e saúde.

Clebson Pereira de Oliveira, Universidade Regional do Cariri - URCA

Graduado em Enfermagem pela Universidade Regional do Cariri - URCA

Downloads

Publicado

2020-07-31

Como Citar

Penha, J. R. L., de Oliveira, C. C., Correia Oliveira, A. H. de B. ., & de Oliveira, C. P. (2020). COMORBIDADES NEUROPSIQUIÁTRICAS EM CLIENTES COM LESÃO CEREBRAL TRAUMÁTICA. BIOMOTRIZ, 14(2), 90-104. https://doi.org/10.33053/biomotriz.v14i2.39

Edição

Seção

Artigos