ASSOCIAÇÕES ENTRE O NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E AS BARREIRAS PERCEBIDAS PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM IDOSOS DA COMUNIDADE

Autores

  • Daniel Vicentini de Oliveira UEM
  • Gabriel Lucas Morais Freire
  • Paulo Vitor Suto Aizava UEM
  • Andressa Ribeiro Contreira
  • Lenamar Fiorese
  • José Roberto Andrade do Nascimento Júnior

DOI:

https://doi.org/10.33053/biomotriz.v15i1.460

Resumo

Este estudo teve o objetivo de analisar as associações entre o nível de atividade física (AF) e as barreiras percebidas para a prática de atividade física em idosos da comunidade. Estudo transversal, com amostra composta por 970 idosos usuários das Academias da terceira idade do município de Maringá, Paraná. Foram excluídos também idosos com possíveis déficits cognitivos, avaliados por meio do Mini exame do estado mental, de acordo com a escolaridade dos mesmos. Foi utilizado o Questionário internacional de AF (IPAQ), versão curta, e o um questionário de barreiras para a prática de AF. A análise dos dados foi realizada por meio do Software SPSS versão 22.0, utilizando-se estatística descritiva e inferencial. Compromissos familiares, falta de clima adequado, falta de espaço disponível, tarefas domésticas, limitações físicas, dores leves ou mal-estar, falta de energia, falta de habilidades físicas e falta de conhecimento sobre AF foram significativamente (p<0,05) mais frequentes entre os idosos fisicamente ativos. Conlui-se que os idosos fisicamente ativos relataram mais barreiras para a prática de AF. Os achados deste estudo evidenciam a importância de programas que promovam a atividade física durante o envelhecimento.

Referências

ALLEN, Jason D. et al. Unlocking the barriers to improved functional capacity in the elderly: Rationale and design for the “Fit for Life trial.” Contemporary Clinical Trials, Los Angeles, v. 36, n. 1, p. 266–75, 2013.

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE. ACSM’s health-related physical fitness assessment manual. Indianapolis: Lippincott Williams & Wilkins, 2013.

AMORIM, Tales C. et al. Descrição dos programas municipais de promoção da atividade física financiados pelo Ministério da Saúde. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 18, n. 1, p. 63-74, 2013.

ANDREOTTI, Márcia Cristina; OKUMA, Silene Sumire. Perfil sócio-demográfico e de adesão inicial de idosos ingressantes em um programa de educação física. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 142-53, 2003.

BAERT, Veerle et al. Motivators and barriers for physical activity in the oldest old: A systematic review. Ageing Research Reviews, Netherlands, v. 10, n. 4, p. 464–74, 2011.

BALBÉ, Giovane Pereira et al. O Contexto do Ambiente Percebido na Atividade Física de Lazer e Deslocamento em Idosos. Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, Belo Horizonte, v. 21, n. 2, p. 170-85, 2018.

BALBÉ, Giovane Pereira; WATHIER, Clair; RECH, Cassiano. Características do ambiente do bairro e prática de caminhada no lazer e deslocamento em idosos. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 22, n. 2, p. 195-205, 2017.

BAVOSO, Daniel et al. Motivação e autoestima relacionada à prática de atividade física em adultos e idosos. Revista Brasileira de Psicologia do Esporte, Brasília, v. 7, n. 2, p. 26-37, 2017.

BENEDETTI, Tânia Rosane Bertoldo; MAZO, Giovana Zarpellon; BORGES, Lucélia Justino. Condições de saúde e nível de atividade física em idosos participantes e não participantes de grupos de convivência de Florianópolis. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 8, p. 2087-93, 2012.

BORBA, Anna Karla de Oliveira Tito et al. Fatores associados à adesão terapêutica em idosos diabéticos assistidos na atenção primária de saúde. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 23, n. 3, p. 953-61, 2018.

BRAZÃO, Manuella Colin et al. Estágios de mudança de comportamento e barreiras percebidas à prática de atividade física em idosos residentes em uma cidade de médio porte do Brasil. Motriz, Rio Claro, v. 15, n. 4, p. 759-67, 2009.

BRUCKI, Sonia Maria Dozzi et al. Sugestões para o uso do mini-exame do estado mental no Brasil. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, São Paulo, v. 61, n. 3, p. 777-81, 2003.

BURTON, Sobel; LEWIN, Gill; BOLDY, Duncan. Barriers, motivators and life experiences of physical activity for older home care clients. Journal of Science and Medicine in Sport, Belconnen, v. 14, n. 1, p. 14-5, 2011.

CAMPOS, Leandra Cristina Benetti; CAMPOS, Fábio Angioluci Diniz. Barreiras para a prática de atividade física em idosas. Lecturas, Educación Física y Deportes, Buenos Aires, v. 17, n. 177, p. 1-6, 2013.

COSTA, Fábio Soares da et al. Idosos e Exercícios Físicos: Motivações e Contribuições para Saúde e o Lazer. Revista do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, Belo Horizonte, v. 20, n. 4, p. 212-37, 2017.

DISHMAN, Rod K.; SALLIS, James F.; ORENSTEIN, Dara. The determinants of physical activity and exercise. Public Health Reports, Rockville, v. 100, n. 1, p. 158–71, 1985.

FERREIRA, Celia Cristina Diogo; TORRES, Gina; SIMÕES, Taynãna C. Estado nutricional e fatores associados em idosos: evidências com base em inquérito telefônico. Revista Brasileira de Promoção da Saúde, Fortaleza, v. 31, n. 1, p. 1-10, 2010.

FOLSTEIN, Marshal F.; FOLSTEIN, Susan E.; MCHUGH, Paul R. Mini-Mental State: a practical method for grading the cognitive state of patients for clinician. Journal of Psychiatric Research, Oxford, v. 12, p. 189-98, 1975.

GARMENDIA, Maria Luisa et al. Adherence to a physical activity intervention among older adults in a post-transitional middle income country: a quantitative and qualitative analysis. The Journal of Nutrition, Health & Aging, Oxford, v. 7, n. 5, p. 466-71, 2013.

GIEHL, Maruí Weber Corseuil et al. Atividade física e percepção do ambiente em idosos: estudo populacional em Florianópolis. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 46, n. 3, p. 516-25, 2012.

HUSTON, Sara et al. Neighborhood environment, access to places for activity, and leisure-time physical activity in a diverse North Carolina population. American Journal of Health Promotion, Lawrence, v. 18, n. 1, p. 58-69, 2003.

LOPES, Marize Amorim et al. Barreiras que influenciaram a não adoção de atividade física por longevas. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Brasília, v. 38, n. 1, p. 76-83, 2016.

MARTINS, Marcelle de Oliveira; PETROSKI, Edio Luiz. Mensuração da percepção de barreiras para a prática de atividades físicas: uma proposta de instrumento. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 2, n. 1, p. 58-65, 2000.

MATSUDO, Sandra et al. Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 10, p. 5-18, 2001.

NUNES, Maria Célia et al. Influência das características sociodemográficas e epidemiológicas na capacidade funcional de idosos residentes em Ubá, Minas Gerais. Brazilian Journal of Physical Therapy, São Carlos, v. 13, n. 5, p. 376-382, 2009.

OLIVEIRA, João Guedes; FRANÇA, Sabrina Pereira. Barreiras percebidas para a prática regular de atividade física de idosos. Geriatrics Gerontology Aging, São Paulo, v. 8, n. 3, p. 165-70, 2014.

PATEL, Asmita et al. Perceived motives and barriers for physical activity: Results from a primary care physical activity intervention for older adults. Journal of Science and Medicine in Sport, Belconnen, v. 12, n. 1, p. 226-7, 2010.

PEREIRA, Diogo Fagundes. Relação entre atividade física e depressão em idosos: uma revisão de literatura. Revista Corpoconsciência, Cuiabá, v. 20, n. 3, p. 22-8, 2017.

PINHEIRO, Kelly Cristina; SILVA, Diego Augusto Santos; PETROSKI, Edio Luiz. Barreiras percebidas para prática de musculação em adultos desistentes da modalidade. Revista Brasileira Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v.15, n. 3, p. 57-62, 2010.

REICHERT, Felipe et al. The role of perceived personal barriers to engagement in leisure-time physical activity. American Journal of Public Health, Washington, v. 97, n. 3, p. 515-9, 2007.

Downloads

Publicado

2021-07-27

Como Citar

Vicentini de Oliveira, D., Morais Freire, G. L. ., Suto Aizava, P. V., Ribeiro Contreira, A., Fiorese, L., & Andrade do Nascimento Júnior, J. R. (2021). ASSOCIAÇÕES ENTRE O NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E AS BARREIRAS PERCEBIDAS PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM IDOSOS DA COMUNIDADE. BIOMOTRIZ, 15(1), 171-182. https://doi.org/10.33053/biomotriz.v15i1.460

Edição

Seção

Artigos