INTERVENÇÕES PRÁTICAS PARA O ENSINO DE CITOLOGIA NA ESCOLA

Autores

  • Márcio Verli UFMT
  • Luis Carlos Oliveira Gonçalves
  • Aníbal Monteiro de Magalhães Neto

DOI:

https://doi.org/10.33053/biomotriz.v15i1.575

Resumo

O processo educacional apresenta historicamente muitos aspectos desfavoráveis a serem superados no Brasil. No dia a dia do ser humano se faz presente o estudo da Biologia. A Biologia é o estudo da vida em todos os seus aspectos, desde a anatomia e fisiologia dos organismos vivos, passando pelas reações bioquímicas e biofísicas, chegando ao processo evolutivo e as interações ecológicas. O modelo tradicional de educação não é ideal, fazendo com que propostas de contextualização do conhecimento biológico e suas tecnologias no meio ambiente sejam mais eficazes. O objetivo do presente estudo foi analisar a literatura atrás de intervenções práticas que possam ser utilizados em sala de aula pelos professores, exemplificando algumas atividades que possam guiar os professores quanto ao ensino de Biologia, mais especificamente os temas: Citologia; células eucariontes e procariontes; meiose e mitose. O presente estudo é uma revisão narrativa da literatura. Podemos concluir que o ensino clássico utilizado muitas vezes por professores de Biologia não possibilita todo aprendizado que se espera dos estudantes, se tornando uma técnica ultrapassada. Novas técnicas de ensino devem ser utilizadas pelos professores, possibilitando com que os estudantes desenvolvam melhor o aprendizado, onde pode ser utilizado brincadeiras educativas e intervenções práticas em sala de aula ou até mesmo que extrapolem a mesma, favorecendo ao aluno fazer a ligação entre Biologia e os processos vividos em seu dia a dia.

Referências

ALBERTS, B. et al. Fundamentos da Biologia Celular. Porto Alegre: Artmed, 2011.

ALVES, R. J. L. O lúdico no ensino de citologia e sua importância para o desenvolvimento de competências e habilidades. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Biológicas) Universidade de Brasília/UEG, Brasília, 2011.

AZEVEDO, A. K. N.; CAMAROTTI, M. F.; O uso de Quadrinhos em sala de Aula uma possibilidade de melhorar a compreensão e aprendizagem dos alunos. Brazilian Journal of Development. v. 6, n. 12, p. 103799-103816, 2020.

BASTOS, C. C. Metodologias Ativas. Educação e Medicina [Internet]. 2006 [acesso em 24/07/2021]Disponível em: http:/educacaoemedicina.blogspot.com.br/2006/02/metodologias-ativas.html.

BERGMANN, S. R.; FRANÇA, V. F.; SANTOS, W. T.; O professor PDE e os desafios da escola pública paranaense. 1ed. Curitiba: SEED, 2011.

BORGES, G.; REZENDE, F. Vozes epistemológicas e pedagógicas nos parâmetros curriculares nacionais de Biologia. Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. v. 3, n. 2, p. 1-16, 2010.

BRANDÃO, D. A linguagem dos Quadrinhos. Fortaleza: O Povo, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação e Desporto. Diretrizes e bases da educação nacional, lei no. 9.394 de 20 de dezembro de 1996, atualizada em 05 de outubro de 2011. 6a ed. Brasília: Câmara dos Deputados, 2011.

BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Brasília: MEC/SEMT, 1998.

CARNEIRO, C. C. M. et al. Elaboração de jogos educativos para o ensino de célula eucarionte. Arquivos do Mudi. v. 20, n. 1, p. 51-63, 2016.

CARVALHO, B. R. et al. Caminhando para a divisão celular: Proposta de jogo para o ensino de meiose e mitose. Revista Ciências & Ideias. v. 11, n. 3, p. 12-25, 2020.

COSTA, B. N. et al. O processo de ensino de Biologia Celular nas escolas de Ensino Médio de Barreirinhas, Maranhão. Research, Society and Development. v. 9, n. 8, p. 1-11, 2020.

DE ROBERTS, E.; HIB, J. Bases da Biologia Celular e Molecular. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

ELIAS, M. A.; RICO, V.; Ensino de Biologia a partir da metodologia de estudo de caso. Revista Thema. v. 17, n. 2, p. 392-406, 2020.

GOLDSCHMIDT, A. I. et al. Bicho de sete cabeças: Uma proposta para o ensino da célula e da anatomia humana. Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino. v. 4, n. 2, p. 23-39, 2020.

HECK, C. M.; HERMEL, E. E. S. Análise imagética das células em livros didáticos de Biologia do Ensino Médio. Revista da SBEnBio, v. 7, 2014.

KRASILCHIK, M. Prática de Ensino de Biologia. 4ª ed. São Paulo: Edusp, 2005.

LIMA, D. B.; GARCIA, R. N.; Uma investigação sobre a importância das aulas práticas de Biologia no Ensino Médio. Cadernos de Aplicação, v. 24, n. 1, 2011.

MOTOKANE, M. T.; TRIVELATO, S. L. F. Sequências didáticas investigativas e argumentação no ensino de ecologia. Ensaio Pesquisa Educação Ciências. v. 17, p. 115-137, 2015.

NASCIMENTO, J. V. Citologia no ensino fundamental: dificuldades e possibilidades na produção de saberes docentes. 2016. Dissertação (Mestrado em Ensino na Educação Básica) - Centro Universitário Norte do Espírito Santo da Universidade Federal do Espírito Santo, São Mateus, 2016.

OLISKOVICZ, K.; PIVA, C.D. As estratégias didáticas no ensino superior: quando é o momento certo para se usar as estratégias didáticas no ensino superior? Revista de Educação. v. 15, n. 19, p. 111-127, 2012.

OLIVEIRA, E. M.; STOLLAR, H. L. F.; MORAES, K. C. M. Tornando o ensino de ciências (Biologia Celular) mais dinâmico e eficaz através de atividades práticas. Encontro Latino Americano de Iniciação Científica, São José dos Campos, 2009.

ORLANDO, T. C. et al. Planejamento, montagem e aplicação de modelos didáticos para abordagem de Biologia Celular e Molecular no Ensino Médio por graduandos de Ciências Biológicas. Revista de Ensino de Bioquímica, v. 7, n. 1, p. 1-17, 2009.

PALMERO, M. L. R.; MOREIRA, M. A.; Modelos mentales de la estructura y el funcionamiento de la Célula: dos estúdios de casos. Investigações em Ensino de Ciências. v. 4, n. 2, p. 121-160, 1999.

PERES, J. C. Linguagem verbal e não verbal no ensino de biologia. 2020. Dissertação (Mestrado em Gestão e Práticas Educacionais) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2020.

RAVEN, P. H. et al. Cell structure. In Biology. 10ª ed. McGraw-Hill, New York, 2014.

REECE, J. B. et al.. A tour of the cell. In Campbell Biology. 10ª ed. San Francisco: Pearson, 2011.

REIS, I. A. et al. O ensino de Biologia sob uma perspectiva CTSA:análise de uma proposta pedagógica de uso de modelos didáticos da divisão celular. Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – IX ENPEC, Águas de Lindóia, 2013.

RODRIGUES, W. O jogo como ferramenta auxiliar para o ensino de citologia no ensino médio. 2020. Dissertação (Mestrado em Ensino de Biologia) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2020.

ROSSETTO, E. S. O jogo das organelas: o lúdico na Biologia para o Ensino Médio e Superior. Revista Iluminart, v. 1, n. 4, p. 118-123, 2010.

SANTANA, K. V. R.; SARMENTO, V. H. V.; WARTHA, E. J. Modelos atômicos e estrutura celular: uma análise das ideias dos estudantes de química do ensino médio. REnCiMa, v. 2, n. 2, p. 110-122, 2011.

SANTIAGO, S. A.; CARVALHO, H. F.; A Fragilidade do Ensino da Meiose. Ciência & Educação, v. 26, p. 1-15, 2019.

SANTOS, A. L. C. et al. Dificuldades apontadas por professores do programa de mestrado profissional em ensino de biologia para o uso de metodologias ativas em escolas de rede pública na Paraíba. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 4, p. 1-15, 2020.

SANTOS, C. R. S.; Jogo didático: Uma proposta para o ensino de genética. 2020. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) - Universidade Federal de Alagoas. Maceió, 2020.

SEPEL, L. M. N.; ROCHA, J. B. T.; LORETO, E. L. S. Construindo Um Microscópio II. Bem Simples e Mais Barato. Genética na Escola, v. 06, p. 01-05, 2011.

SILVA, A. A.; SILVA FILHA, R. T.; FREITAS, S. R. S.; Utilização de modelo didático como metodologia complementar ao ensino da anatomia celular. Biota Amazônia, v. 6, n. 3, p. 17-21, 2016. 2016. p. 31-35.

SILVA, C. E. P.; MORAIS, T. L.; FREITAS, J. R. S. Microscópio Caseiro: uma alternativa para a melhoria do ensino de Citologia nas escolas com ausência de laboratório de ciências. IV CONEDU, v. 2, 2019.

SNUSTAD, P., SIMMONS, M. J. Fundamentos de Genética. 6º Edição, Editora Guanabara, Rio de Janeiro, 2013.

SOUZA, C. S.; IGLESIAS, A. G.; PAZIN-FILHO, A.; Estratégias inovadoras para métodos de ensino tradicionais - aspectos gerais. Medicina, v. 47, n. 3, p. 284-292, 2014.

SOUZA, E. M.; MESSEDER, J. C.; Célula e Inclusão escolar: Proposta didática para alunos com deficiência visual. Revista Insignare Scientia, v. 3, n. 1, p. 376-393, 2020.

Downloads

Publicado

2021-12-20

Como Citar

Verli, M., Carlos Oliveira Gonçalves, L., & Monteiro de Magalhães Neto, A. . (2021). INTERVENÇÕES PRÁTICAS PARA O ENSINO DE CITOLOGIA NA ESCOLA. BIOMOTRIZ, 15(1), 383-392. https://doi.org/10.33053/biomotriz.v15i1.575

Edição

Seção

Artigos