ESTADO FUNCIONAL DE IDOSOS NA ATENÇÃO BÁSICA A SAÚDE: REVISÃO INTEGRATIVA DE LITERATURA

Functional status of elderly in basic health care: integrative review

Autores

  • Kaeliny Holanda Falcão Onofre Escola de Saúde Pública do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.33053/biomotriz.v16i1.726

Palavras-chave:

Atenção Básica. Idosos. Estado funcional.

Resumo

Introdução: o envelhecimento populacional no Brasil vem acontecendo de forma acelerada, sendo considerado
um dos maiores desafios para a saúde pública. Objetivo: analisar o estado funcional de idosos na atenção básica
a saúde. Metodologia: trata-se estudo de tipo revisão integrativa, obedecendo as seguintes etapas: elaboração
da pergunta norteadora; busca na literatura; coleta de dados; análise crítica dos estudos incluídos; discussão
dos resultados e apresentação da revisão integrativa, no período de setembro e outubro de 2021. Resultado:
foram selecionados 10 artigos, publicados entre 2016 e 2021, que pesquisaram o estado funcional dos idosos
atendidos na atenção básica. Considerações finais: Essa pesquisa buscou analisar o estado funcional de idosos
na atenção básica, e com base nos estudos selecionados, foi possível observar que há comprometimento no
estado funcional nessa população, os instrumentos de avaliação são diversos e não existe padronização e nem
rotina de acompanhamento das disfunções relacionadas a pessoa idosa.

Referências

ALENCAR, D. DE C. et al. Dimensões da qualidade de vida afetadas negativamente em

pessoas vivendo com diabetes mellitus. Revista Pesquisa, Cuidado é Fundamental, v. 11, n.

, p. 199–204, 2019.

BARBOSA, K. T. F. et al. Envelhecimento e vulnerabilidade individual: um panorama dos

idosos vinculados à estratégia saúde da família. Texto Contexto Enfermagem, v. 26, n. 2,

e2700015, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.528. Aprova a Política Nacional de Saúde

da Pessoa Idosa. Brasília: Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 19 de

outubro de 2006. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/

prt2528_19_10_2006.html>. Acesso em: 10 out. 2021.

COSTA, R. M. R. T. Capacidade funcional e qualidade de vida de idosos submetidos a

um programa de exercícios psicomotores. Universidade Federal do Rio Grande do Norte,

jul. 2018.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Brasileiro

de 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

LEITÃO JÚNIOR, F. A. P. et al. Perfil e capacidade funcional de pessoas longevas: revisão

integrativa. Revista Enfermagem UERJ, v. 29, n. 1, p. e59737, 2021.

LENARDT, M. H. et al. Fragilidade e qualidade de vida de idosos usuários da atenção básica

de saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 69, n. 3, p. 478–483, 2016.

MAIA, L. C. et al. Fragilidade em idosos por equipe da atenção primária. Ciência & Saúde

Coletiva, v. 25, n. 12, p. 5041-5050, 2020.

MARANDINI, B. A. N.; SILVA, B. T. DA; ABREU, D. P. G. Avaliação da capacidade

funcional de idosos: atividade das equipes da estratégia de saúde da família. Revista

Pesquisa, v. 9, n. 4, p. 1087–1093, 2017.

MENDONÇA, S. DE S. et al. Functional capacity in the oldest old: Cross-sectional analysis

based on a decision model. Geriatrics Gerontology and Aging, v. 14, n. 1, p. 52–60, 2020.

OLIVEIRA, D. V. et al. Capacidade funcional e qualidade de vida em mulheres idosas

praticantes e não praticantes de hidroginástica. Revista da Rede de Enfermagem do

Nordeste, v. 18, n. 2, p. 1-12, 2017.

OLIVEIRA, P. R. C. et al. Fatores associados a fragilidade em idosos acompanhados na

atenção primária à saúde. Escola Anna Nery, v. 25, n. 4, 2021.

ENVELHECIMENTO ATIVO: UMA POLÍTICA DE SAÚDE. Disponível em:

bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/envelhecimento_ativo.pdf>. Acesso em: 21 jun. 2022.

PEREIRA, L. C. et al. Fatores preditores para incapacidade funcional de idosos atendidos na

atenção básica. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 70, n. 1, p. 112–118, 2017.

SILVA, L. G. DE C. et al. Evaluation of the functionality and mobility of community-dwelling

older adults in primary health care. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 22, n.

, 2019.

SOUSA, A. A. D. et al. Qualidade de vida e incapacidade funcional entre idosos cadastrados

na estratégia de saúde da família. ABCS Health Sciences, v. 43, n. 3, p. 14-24, 2018.

SOUZA, E. M.; SILVA, D. P. P.; BARROS, A. S. Educação popular, promoção da saúde e

envelhecimento ativo: uma revisão bibliográfica integrativa. Ciência & Saúde Coletiva, v.

, n. 4, p. 1355-1368, 2021.

SOUZA, M. T.; SILVA, M. D.; CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer.

Einstein, v. 8, n. 1, p. 102-106, 2010.

STAHNKE, D. N. et al. Depressive symptoms and functionality in older adults of the Porto

Alegre’s primary care. Geriatrics Gerontology and Aging, v. 14, n. 1, p. 22–30, 2020.

WANDERLEY, R. M. M. et al. Avaliação da condição de saúde da pessoa idosa na atenção

básica. Revista de Enfermagem UFPE on line, v. 13, n. 1, p. 472-482, 2019.

Downloads

Publicado

2022-08-03

Como Citar

Holanda Falcão Onofre, K. (2022). ESTADO FUNCIONAL DE IDOSOS NA ATENÇÃO BÁSICA A SAÚDE: REVISÃO INTEGRATIVA DE LITERATURA: Functional status of elderly in basic health care: integrative review. BIOMOTRIZ, 16(1), 166-176. https://doi.org/10.33053/biomotriz.v16i1.726

Edição

Seção

Artigos