CONDIÇÕES FÍSICAS E QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS PARTICIPANTES DE OFICINAS DE DANÇA DA UNIVERSIDADE ABERTA À TERCEIRA IDADE-UNATI

Autores

  • Kauani Batolla Alves Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta/RS, Brasil
  • Catia Trennepohl Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta/RS, Brasil
  • Nathalia Arnoldi Silveira Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta/RS, Brasil
  • Ângela Vieira Brunelli Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta/RS, Brasil
  • Cristina Thum Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta/RS, Brasil
  • Dinara Hansen Costa Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta/RS, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.33053/cataventos.v12i1.48

Resumo

O processo de envelhecimento pode resultar em perdas físico-funcionais que repercutem negativamente na qualidade de vida (QV) dos idosos. Assim, este estudo objetivou verificar a associação das condições físico-funcionais e de saúde na QV de idosos praticantes de dança. Trata-se de um estudo quantitativo, analítico e descritivo, realizado com amostra de 19 idosos, participantes das atividades de dança na Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati), da Universidade de Cruz Alta. Foram avaliados qualidade de vida (SF-36), nível de atividade física (IPAQ), força muscular de membros superiores e inferiores, força muscular respiratória, flexibilidade e risco de quedas. As associações das variáveis qualitativas foram medidas por meio do coeficiente de correlação de Pearson com nível de significância de 95%. Todos os idosos foram classificados como ativos e sem risco de quedas. Houve associação estatisticamente significativa entre aspectos emocionais e auto percepção de saúde (p=0,03), aspectos emocionais e estado geral de saúde com estado civil (p=0,03 e p=0,03), capacidade funcional e escolaridade (p=0,03), aspectos sociais e auto avaliação da visão (p=0,01). Foram verificadas associações negativas principalmente entre força muscular inspiratória e os domínios aspectos sociais, vitalidade, limitações físicas e capacidade funcional (p=0,05, p=0,01, p=0,04 e p=0,01 respectivamente), assim como força muscular de membro inferior com aspectos sociais e dor (p=0,05 e p=0,03). Concluiu-se que a QV depende de vários fatores, o que ficou claro neste estudo, pois foram observados baixos escores de QV mesmo com boas condições físico-funcionais. Aspectos psicossociais devem sempre ser levados em consideração, pois podem interferir negativamente na QV dos idosos.

Downloads

Publicado

2020-07-31

Como Citar

Batolla Alves, K., Trennepohl, C. ., Arnoldi Silveira, N. ., Vieira Brunelli, Ângela, Thum, C. ., & Hansen Costa, D. (2020). CONDIÇÕES FÍSICAS E QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS PARTICIPANTES DE OFICINAS DE DANÇA DA UNIVERSIDADE ABERTA À TERCEIRA IDADE-UNATI . CATAVENTOS - Revista De Extensão Da Universidade De Cruz Alta, 12(1), 54-66. https://doi.org/10.33053/cataventos.v12i1.48

Edição

Seção

Artigos