CONTROVÉRSIAS JURÍDICAS NO BRASIL SOBRE A DOAÇÃO DE SANGUE POR HOMOSSEXUAIS E A EDUCAÇÃO COMO PRINCIPAL ALTERNATIVA CONTRA O PRECONCEITO

Autores

  • Douglas Verbicaro Soares Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil
  • Marcelo Bruno Bedoni Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil
  • Sedjro Enock Télèsphore Montcho Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.33053/dialogus.v9i1.7

Palavras-chave:

Homossexualidade; Doação de Sangue; Inclusão Social

Resumo

O estudo tem como objetivo a discussão na sociedade brasileira sobre a doação de sangue por pessoas homossexuais, em especial os homens que tem relação com outros homens. Nesse sentido, a problemática apresentada ao longo do artigo se relaciona com o debate se as determinações jurídicas e orientações de órgãos de saúde brasileira, quando criam limitações para a doação de sangue por parte deste grupo, tem sido construída sob a base de preconceito à orientação sexual. Assim, são importantes estudos que promovam a sensibilização social para os temas de diversidade sexual e inclusão participativa. A pesquisa conta com uma investigação bibliográfica multidisciplinar, como a história, as artes, as ciências jurídicas, a medicina, a biologia e etc.

Biografia do Autor

Douglas Verbicaro Soares, Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil

Doutor em Pasado y Presente de los Derechos Humanos e Mestre em Estudios Interdisciplinares de Género en la Especialidad, ambos pela Universidade de Salamanca. Integra como pesquisador os grupos de pesquisas (CNPq): Núcleo de Estudos e Pesquisas Ovelário Tames/NEPOT (UFRR); Consumo e Cidadania (UFPA); Consumo Responsável e Globalização Econômica (CESUPA). Atua como Coordenador do Núcleo de Prática Jurídica e Direitos Humanos - NPJ na Universidade Federal de Roraima e professor do magistério superior no Curso de Direito - UFRR. Tem experiência nas áreas de Direitos Humanos, Gênero, Direito do Consumidor, Direito Administrativo e Sexualidade.

Marcelo Bruno Bedoni, Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil

Acadêmico do 9º sem. do Curso de Bacharelado em Direito na Universidade Federal de Roraima. Foi Presidente do Centro Acadêmico de Direito Teresa Cristina Evangelista (2017-2019). Diretor de Extensão e Membro Fundador da Liga Acadêmica de Direito do Estado, que estuda Direito Constitucional, Direito Administrativo e Teoria Geral do Estado. Integra o grupo de pesquisa (CNPq) Núcleo de Estudos e Pesquisas Ovelário Tames/NEPOT (UFRR).

Sedjro Enock Télèsphore Montcho, Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil

Bacharel em Letras e Ciências Humanas pela Universidade do Benim. Graduando em Direito pelo Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G) na Universidade Federal de Roraima. Integra o grupo de pesquisa (CNPq) Núcleo de Estudos e Pesquisas Ovelário Tames/NEPOT (UFRR), com experiência nas áreas de Direito Constitucional, Direito civil, Consumidor, Trabalhista, Direitos Humanos, Direito Africano e Direito Amazônico.

Downloads

Publicado

2020-06-08

Como Citar

Verbicaro Soares, D., Bedoni, M. B., & Télèsphore Montcho, S. E. (2020). CONTROVÉRSIAS JURÍDICAS NO BRASIL SOBRE A DOAÇÃO DE SANGUE POR HOMOSSEXUAIS E A EDUCAÇÃO COMO PRINCIPAL ALTERNATIVA CONTRA O PRECONCEITO. DI@LOGUS, 9(1), 43-68. https://doi.org/10.33053/dialogus.v9i1.7

Edição

Seção

Artigos