ANÁLISE DA INCIDÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA: um estudo multicaso das particularidades na atividade rural

Autores

  • Osmar Manoel Nunes Universidade Federal do Pampa - Unipampa
  • Kelem Montardo Schumacher Unipampa
  • Janaína Wohlenberg Unipampa

DOI:

https://doi.org/10.33053/gedecon.v8i2.267

Palavras-chave:

Declaração do Imposto de renda, Contabilidade rural, Legislação fiscal, Agronegócio

Resumo

O Imposto de Renda (IR) é um tributo compulsório que incide de forma progressiva e direta sobre os rendimentos de pessoas físicas e jurídicas. Conhecer a destinação dos recursos patrimoniais se torna indispensável para a gestão financeira, além de contribuir para o levantamento das receitas, despesas e custos inerentes a atividade realizada, necessários para a elaboração da declaração do IR. Este artigo buscou analisar a forma como ocorre a incidência do IR de produtores rurais que exercem atividade no município de Dom Pedrito/RS. Foram analisadas as particularidades de elaboração dos cálculos do IR pelo resultado, em que são contabilizadas as receitas e despesas no exercício fiscal, e pelo limite de 20% sobre a receita bruta total. A pesquisa de múltiplos casos, com caráter exploratório, contou com uma análise documental da declaração de oito produtores locais. Foram identificados o porte dos produtores e das propriedades, com base na receita e nos módulos fiscais, as principais deduções consideradas ao meio agropecuário e a forma correta de contabilizar a existência de prejuízo proveniente do exercício atual ou anterior, identificando a alternativa menos onerosa de tributação ao produtor rural.

 

Referências

ALEXANDRE, R. Direito tributário esquematizado. Rio de Janeiro: Forense, 2012. 301.

BARROS, G. S. A. D. C. et al. Relatório PIBAgro-Brasil. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada - ESALQ/USP; Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil - CNA Brasil: 18 p. 2016.

BORGES, M. S.; GUEDES, C. A. M.; DRUMOND, M. C. A Gestão do Empreendimento Rural: um estudo a partir de um programa de transferência de tecnologia a pequenos produtores. Revista de Ciências da Administração, v. 1, n. 1, p. 141-156, 2015. ISSN 2175-8077.

BRASIL. Lei nº 8.629, de 25 de fevereiro de 1993. Dispõe sobre a regulamentação dos dispositivos constitucionais relativos à reforma agrária, previstos no Capítulo III, Título VII, da Constituição Federal. Planalto: Brasília/DF, 1993.

______. Lei Nº 9.250, de 26 de Dezembro de 1995. Altera a legislação do imposto de renda das pessoas físicas e dá outras providências. 1995.

______. Resolução nº 4.174, de 27 de dezembro de 2012. Dispõe sobre a classificação de produtores rurais e sobre critérios para a apuração de saldos e para a fiscalização de financiamentos rurais. Banco Central do Brasil. 2012.

______. Decreto Nº 9.580, de 22 de novembro de 2018. Regulamenta a tributação, a fiscalização, a arrecadação e a administração do Imposto sobre a Renda e Proventos de Qualquer Natureza. Diário Oficial da União, v. Ed. 225, Seção 1, Pg. 57, 2018a. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Decreto/D9580.htm#art4 >.

______. Instrução Normativa RFB Nº 1.794, de 23 de fevereiro de 2018. Pessoas obrigadas a apresentar a declaração de ajuste anual do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2018., 2018b. Disponível em: < https://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf/2018/apresentacao/obrigatoriedade >. Acesso em: 04 nov. 2018.

BURANELLO, R. Manual do direito do agronegócio. Saraiva Educação SA, 2018. ISBN 8547233326.

CARVALHO, A. J. D. et al. Contabilidade Gerencial: Um estudo bibliográfico nas principais revistas internacionais de contabilidade. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 11, n. 2, 2016. ISSN 1982-7342.

CASTRO, F. Á. D. Imposto de renda da pessoa física: comparações internacionais, medidas de progressividade e redistribuição. 2014. 115 Universidade de Brasília - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. Mestrado em Economia do Setor Público, Brasília/DF.

DA SILVA, S. A. G.; FIIRST, C. Contabilidade E Sua Importância Para o Pequeno Produtor Rural. Revista Competitividade e Sustentabilidade, v. 2, n. 1, p. 76-88, 2015. ISSN 2359-5876.

EMBRAPA. Módulos Fiscais no Brasil. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). 2020. Disponível em: < https://www.embrapa.br>.

FRANK, A. C.; RODNISKI, C. M. Planejamento tributário para produtor rural: estudo comparativo da carga tributária para pessoa física x pessoa jurídica: Bacharelado em Ciências Contábeis, Universidade do Oeste de Santa Catarina. 2017.

GALDEANO-GÓMEZ, E. et al. Exploring Synergies Among Agricultural Sustainability Dimensions: An Empirical Study on Farming System in Almería (Southeast Spain). Ecological Economics, v. 140, p. 99-109, 2017. ISSN 09218009.

GARCIA, M. E.; VASCONCELOS, M. A. S. Fundamentos de economia. Saraiva Educação SA, 2017. ISBN 8502616331.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2010.

INCRA. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Classificação dos imóveis rurais. Ministério do Governo, p. http://www.incra.gov.br/tamanho-propriedades-rurais, 2018. Acesso em: 09 jan. 2018.

KRUGMAN, P.; WELLS, R. Introdução à economia. Rio de Janeiro: Elsevier Brasil, 2016. ISBN 8535280103.

LIBONATI JÚNIOR, A.; AGRA, D. G.; MOLINA, S. L. Imposto de renda: imunidade dos proventos dos maiores de sessenta e cinco anos: inconstitucionalidade da Lei Ordinária nº 9.250/95 e demais dispositivos conflitantes. Revista do Instituto de Pesquisas e Estudos, 1998.

LORENZONI, R.; VIEIRA, E. T. V. O Controle Interno e a Auditoria como Ferramenta de desenvolvimento nas Micro e Pequenas Empresas. Revista GEDECON-Gestão e Desenvolvimento em Contexto, v. 1, n. 1, p. 118-132, 2013. ISSN 2318-9150.

LOWDER, S. K.; SKOET, J.; SINGH, S. What do we really know about the number and distribution of farms and family farms in the world. Background paper for the State of Food and Agriculture, v. 8, 2014.

MODERNEL, P. et al. Identification of beef production farms in the Pampas and Campos area that stand out in economic and environmental performance. Ecological Indicators, v. 89, p. 755-770, 2018. ISSN 1470-160X.

NUNES, B.; BENNETT, D.; JÚNIOR, S. M. Sustainable agricultural production: an investigation in Brazilian semi-arid livestock farms. Journal of cleaner production, v. 64, p. 414-425, 2014. ISSN 0959-6526.

PAULINO, E. T. The agricultural, environmental and socio-political repercussions of Brazil’s land governance system. Land Use Policy, v. 36, p. 134-144, 2014. ISSN 0264-8377.

SCHINDLER, J. et al. Sustainability impact assessment to improve food security of smallholders in Tanzania. Environmental Impact Assessment Review, v. 60, p. 52-63, 2016. ISSN 0195-9255.

SEVERO, P. S.; TINOCO, J. E. O.; OTT, E. Contabilidade de pequeno produtor rural de alimentos: utilização da metodologia Balanço Perguntado. Custos e@ gronegócio on line, v. 13, n. 2, 2017.

SILI, M.; SANGUINETTI, J.; MEILLER, A. El cooperativismo agrario y su contribución al desarrollo rural. La experiencia de la Unión Agrícola de Avellaneda, Argentina. CIRIEC-España, Revista de Economía Pública, Social y Cooperativa. 82:155-177 p., 2014.

THOMAS, J. A.; ROJO, C. A.; BRANDALISE, L. T. Reorganização financeira de uma empresa rural familiar. Revista Tecnologias de Administração e Contabilidade, v. 5, n. 1, p. 1-14, 2015.

VISCO, M. L. Imposto de Renda no Mercado de Ações: A tributação sobre os ganhos de pessoas físicas na bolsa de valores. São Paulo: Novatec Editora, 2012. ISBN 6586057019.

YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2015. ISBN 8582602324.

ZANIN, A. et al. Gestão das propriedades rurais do Oeste de Santa Catarina: as fragilidades da estrutura organizacional e a necessidade do uso de controles contábeis. Revista Catarinense da Ciência Contábil, v. 13, n. 40, p. 9-19, 2014. ISSN 2237-7662.

Downloads

Publicado

2021-06-02

Como Citar

Nunes, O. M., Montardo Schumacher, K., & Wohlenberg, J. (2021). ANÁLISE DA INCIDÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA: um estudo multicaso das particularidades na atividade rural. Revista GEDECON - Gestão E Desenvolvimento Em Contexto, 8(2), 51-68. https://doi.org/10.33053/gedecon.v8i2.267

Edição

Seção

Artigos - Economia e Desenvolvimento Regional