CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS COMO MÉTODO ALTERNATIVO PARA A RESOLUÇÃO DE CONFLITOS NO DIREITO DE FAMÍLIA

Autores

  • Thaíla Konzen de Oliveira Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta, RS, Brasil
  • Denise Tatiane Girardon dos Santos Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta, RS, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.33053/revint.v9i1.633

Palavras-chave:

Constelação familiar, Métodos de solução consensual de conflitos, Mediação, Direito sistêmico

Resumo

As constelações sistêmicas são um dos meios alternativos de resolução de conflitos, com possibilidade de aplicação em conflitos familiares, com vistas a restabelecer o diálogo e tratar controvérsias. O objetivo deste Artigo é analisar a (in)efetividade da Constelação Familiar aplicada no Projeto Justiça Sistêmica no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. O problema de pesquisa que se pretende responder é: a aplicação da técnica de constelações sistêmicas no Direito de Família, aplicados pelo Projeto Justiça Sistêmica, tem contribuído para o tratamento de conflitos familiares judiciais? Na primeira Seção, far-se-á uma abordagem histórica sobre a criação da Constelação Familiar e suas principais características; na segunda Seção, serão estudadas as legislações correlatas aos métodos de solução consensual de conflitos no ordenamento jurídico brasileiro, como a Resolução n.125/10 do Conselho Nacional de Justiça, a Lei de mediação n.º 13140/15, e pelo Código de Processo Civil Lei n.º 13105/15, bem como a aplicação da Constelação Familiar no âmbito jurídico no Brasil; na terceira Seção, serão apresentados e analisados dados sobre a aplicação da técnica de Constelação Familiar pelo Projeto Justiça Sistêmica.

Referências

BRAGA, Ana Lucia de Abreu. Psicopedagogia e Constelação familiar: um estudo de caso. Revista Psicopedagogia, p. 274 – 285, 2009.

BRASIL. Lei nº 13.140/2015, de 26 de junho de 2015. Lei da Mediação. In: Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 29 jun. 2015. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/Lei/L13140.htm> Acesso em: 01 mai. 2021.

BRASIL. Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil. In: Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 mar. 2015. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm>. Acesso em: 01 mai. 2021.

CONSELHO NACIONAL DA JUSTIÇA. Constelação Familiar: no firmamento da Justiça em 16 Estados e no DF. 2018. Disponível em: <https://www.cnj.jus.br/constelacao-familiarno-firmamento-da-justica-em-16-estados-e-no-df/>. Acessado em: 01 mai. 2021.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Justiça em números 2019. Brasília: CNJ, 2019. 207 p.

CONSEHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Resolução nº 125/2010, de 29 de novembro de 2010. Disponível em:< https://atos.cnj.jus.br/atos/detalhar/156#:~:text=1%C2%BA%20Fica%20institu%C3%ADda %20a%20Pol%C3%ADtica,%C3%A0%20sua%20natureza%20e%20peculiaridade.> Acesso em: 05 ago. 2021.

DIDIER JUNIOR, Fredie. Curso de direito processual civil: introdução ao direito processual civil, parte geral e processo de conhecimento. Salvador: Jus Podivm, 2016.

DIREITO SISTÊMICO. Constelações familiares na vara de família viabilizam acordos em 91% dos processos. Artigo. 19/03/2014. Disponível em: <https://direitosistemico.wordpress.com/2014/03/19/constelacoes-familiares-na-vara-defamilia-viabilizam-acordos-em-91-dos-processos/>. Acesso em: 15 mai. 2021.

HELLINGER, Bert. Ordens do Amor: um guia para o trabalho com constelações familiares. 7 ed. São Paulo: Cultrix, 2014. 284p.

HELLINGER, Bert; HÖVEL, Gabriele Ten. Constelações Familiares: O Reconhecimento das Ordens do Amor. São Paulo: Cultrix, 2007, 119 p.

INSTITUTO IPÊ ROXO DE CONSTELAÇÃO FAMILIAR E EMPRESARIAL. Constelação Familiar e Sistêmica segundo Bert Hellinger. 2019.

Disponível em:< https://iperoxo.com/2019/09/12/estas-leis-influenciam-a-sua-vida-mesmo-que-voce-nao-saiba-delas/>. Acesso em: 29 abr. 2021.

JORNAL DO COMÉRCIO. Comarca de Capão da Canoa é pioneira no Estado. 2016. Disponível em:< https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/2016/03/cadernos/jornal_da_lei/489427-comarca-de-capao-da-canoa-e-pioneira-no-estado.html>. Acesso em: 15 mai. 2021.

JUSTIÇA DO TRABALHO TV (JTTV). Aplicação da constelação familiar no Judiciário. Entrevista com Sami Storch. Disponível em:< https://www.youtube.com/watch?v=DdxawzswkJA>. Acesso em: 05 mai. 2021.

MARCONI, Maria de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MEIRA, Danilo Christiano Antunes; RODRIGUES, Horácio Wanderlei. O Conteúdo Normativo dos Princípios Orientadores da Mediação. Fortaleza. v. 14, n. 2, p. 101-123, 2017.

PITUCO, Alice Pagnoncelli. Novas metodologias para atender às especificidades do direito das famílias: a mediação de conflitos e as constelações familiar. Disponível em https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/174620/001060601.pdf?seque. Acesso em: 13 jul. 2021.

PROCHNOW, Camila Wilke. As Constelações Sistêmicas Como Método Alternativo De Resolução De Conflitos No Direito De Família. Santa Maria – RS. 2016. p. 76. Disponível em:<https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/11526/Camila%20Wilke%20Prochnow.pdf?seq uence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 15 mai. 2021.

PRODANOV, Cleber Cristiano. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RIO GRANDE DO SUL, TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Lançado projeto que irá ajudar na resolução de conflitos familiares em Capão da Canoa. 2015.

SCHMIDT, Cândice; NYS, Cristiane Pan; PASSOS, Lizandra dos. Justiça Sistêmica: Um Novo Olhar Do Judiciário Sobre As Dinâmicas Familiares E A Resolução De Conflitos. 2017. p. 12. Disponível em:< https://www.tjrs.jus.br/export/poder_judiciario/tribunal_de_justica/centro_de_estudos/horizon tes/constelacoes_familiares_artigo.pdf. Acesso em: 15 mai. 2021.

SILVA, Michael César. Estado Democrático De Direito E Solução De Conflitos: Diálogos E Repercussões Na Sociedade Contemporânea. Belo Horizonte: Editora Newton Paiva, 2018. 458 p.

STORCH, Sami. Direito sistêmico na TV – As Contribuições das Constelações de Hellinger no Judiciário. 2016. Disponível em:<https://iperoxo.com/2016/09/09/direito-sistemico-na-tvas-contribuicoes-das-constelacoes-de-hellinger-no-judiciario/>. Acesso em: 01 mai. 2021.

TARTUCE, Fernanda. Mediação no Novo CPC: questionamentos reflexivos. Disponível em<http://www.fernandatartuce.com.br/wpcontent/uploads/2016/02/Media%C3%A7%C3%A3ono-novo-CPC-Tartuce.pdf. Acesso em: 27 mai. 2021.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS. Projeto Constelar e Conciliar completa dois anos com alto índice de acordos no Núcleo Bandeirante. 2017. Disponível em:< https://www.tjdft.jus.br/institucional/imprensa/noticias/2017/dezembro/projeto-constelar-e-conciliar-completa-dois-anos-com-alto-indice-de-acordos-no-nucleo-bandeirante>. Acesso em: 19 mai. 2021.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PARAENSE. Projeto de constelação familiar chega em agosto à Justiça paraense. 2017. Disponível em: http://www.tjpa.jus.br/PortalExterno/imprensa/noticias/Informes/337719-Projeto-constelacao-familiar-chega-em-agosto-a-Justica-paraense.xhtml. Acesso em: 19 mai. 2021.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO GRANDE DO SUL. Justiça Sistêmica resgata conflitos. Disponível em:< https://www.tjrs.jus.br/export/poder_judiciario/planejamento_estrategico/doc/arquivos/Justica-Sistemica-esgata-conflitos0familiares.pdf>. Acesso em: 30 jun. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-16

Como Citar

Konzen de Oliveira, T., & Girardon dos Santos, D. T. (2021). CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS COMO MÉTODO ALTERNATIVO PARA A RESOLUÇÃO DE CONFLITOS NO DIREITO DE FAMÍLIA. REVISTA INTERDISCIPLINAR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, 9(1), 129-142. https://doi.org/10.33053/revint.v9i1.633

Edição

Seção

Mostra de Iniciação Científica - Ciências Sociais e Humanidades