EDUCAÇÃO: A COMPLEXIDADE DO PENSAR DIANTE DO DIFERENTE

Autores

  • Marlene Przylinski Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta, RS, Brasil
  • Fábio Cesar Junges Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta, RS, Brasil
  • Elisabeth Fontoura Dorneles Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta, RS, Brasil
  • Tiago Anderson Brutti Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta, RS, Brasil
  • Maria Aparecida Santana Camargo Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta, RS, Brasil
  • Vaneza Cauduro Peranzoni Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ, Cruz Alta, RS, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.33053/revint.v9i1.662

Palavras-chave:

Convivência, Conscientização, Julgamento, Solidariedade

Resumo

O caminho traçado neste estudo foi o de aprofundar os conhecimentos do pensamento no campo educacional da filósofa judia-alemã Hannah Arendt. A discussão neste estudo é sobre a obra de Arendt “Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal”. No entender de Arendt, o acusado não possuía a capacidade de pensar sobre o que era certo e errado do ponto de vista de outra pessoa. Para ele o que importava era a carreira, pois sentia-se culpado quando não cumpria com o que lhe era ordenado. O estudo procurou entender a complexidade deste tema, abordando as questões atuais na educação, além de ressaltar a importância de fazer com que os educandos aprendam desde cedo a pensar de forma crítica e responsável sobre os diferentes temas. A pesquisa é de abordagem qualitativa e de cunho bibliográfico e objetiva discutir a obra de Arendt e seus reflexos na contemporaneidade.

Referências

ALMEIDA, Vanessa Sievers. Amor mundi e educação: Reflexões sobre o pensamento de Hannah Arendt. São Paulo. 2009.

ARENDT, Hannah. A crise na Educação. New York: Viking Press, 1961, pp. 173-196.

ARENDT, Hannah. Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal. São Paulo. 1999.

ARENDT, Hannah. A Condição humana. Rio de Janeiro: Florense Universitária, 1995.

CARVALHO, José Sérgio. A Liberdade educa ou a educação liberta? Uma crítica das pedagogias da autonomia à luz do pensamento de Hannah Arendt. Educação e pesquisa. São Paulo, 2010.

CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

ESCOLAREDES. Biblioteca Hannah Arendt. Disponível em: http://escoladeredes.net/group/bibliotecahannaharendt. Acesso em 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

OLIVEIRA, Kathlen Luana. Inter homines esse: a convivência entre diferentes em Hannah Arendt. 2009.

Downloads

Publicado

2021-12-16

Como Citar

Przylinski, M. ., Junges, F. C. ., Fontoura Dorneles, E., Brutti , T. A., Santana Camargo, M. A., & Cauduro Peranzoni , V. (2021). EDUCAÇÃO: A COMPLEXIDADE DO PENSAR DIANTE DO DIFERENTE. REVISTA INTERDISCIPLINAR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, 9(1), 399-408. https://doi.org/10.33053/revint.v9i1.662

Edição

Seção

Mostra de Pós-Graduação - Ciências Sociais e Humanidades