ENSINAR E APRENDER EM ENFERMAGEM: RELAÇÕES ENTRE DOCENTES E DISCENTES

Autores

  • Luiz Anildo Anacleto da Silva
  • Rafael Marcelo Soder
  • Fernanda Sarturi
  • Giovana Dorneles Callegaro Higashi
  • Brunna Stamm
  • Ivania Mundstock

DOI:

https://doi.org/10.33053/recs.v8i2.363

Palavras-chave:

Enfermagem, Docentes de Enfermagem, Estudantes de Enfermagem.

Resumo

O objetivo deste estudo é compreender de que forma as relações entre docentes e discentes podem qualificar a formação em enfermagem. Trata-se de uma pesquisa qualitativa delineada como descritiva. Os participantes da pesquisa foram docentes e discentes de dois cursos de enfermagem públicos. Foram realizadas entrevistas com docentes e discentes. Os dados obtidos permitiram a construção de duas categorias: a primeira refere-se às relações docentes e discentes na enfermagem e a construção do conhecimento; e a segunda aborda os fatores que motivadores e desmotivadores na relação entre aprender e ensinar na enfermagem. Conclui-se que as boas relações docentes e discentes são fatores motivadores, e algumas situações específicas desmotivadoras. Independentemente de outros preceitos, mostra o estudo que as boas relações são primordiais na formação em enfermagem.

Referências

MORAES, Bibiana Arantes; COSTA Nice Maria da Silva. Understanding the curriculum the light of training guiding health in Brazil. Rev. esc. enferm. USP. v. 50, n. (spe), p. 9-16, 2016..

TEÓFILO, Tiago José Silveira; SANTOS, Nereida Lucia Palko, BADUY, Rossana Staevie. Betting on change in medical education: trajectories of a medical school. Interface (Botucatu). v. 21, n. 60, p. 177-88, 2017.

WINTERS, Joanara Rozane Fontoura; PRADO Marta Lenise, HEIDEMANN, Ivonete Teresinha Schulter Buss. A formação em enfermagem orientada aos princípios do Sistema Único de Saúde: percepção dos formandos. Esc. Anna Nery, v. 20, n. 2, p. 248-253, 2016.

MORAIS, Maria de Fátima et al. Práticas de ensino para a criatividade na universidade: um estudo em Portugal e no Brasil. Paidéia. v. 27, n.67, p. 56-64, 2017.

MINAYO, Maria Cecília. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13. ed., São Paulo: Hucitec, 2013.

NASCIMENTO, Luciana Cassia Nunes; SOUZA et al. Theoretical saturation in qualitative research: an experience report in interview with schoolchildren. Rev Bras Enferm. v, 71, n. 1, p. 228-33, 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70. 2011.

MENEGAZ, Jouhanna do Carmo; BACKES, Vânia Marli Schubert. Bons professores de enfermagem, medicina e odontologia: Percepção do conhecimento sobre os alunos. Esc. Anna Nery. v. 20, n. 2, p. 268-274, 2016.

FERNÁNDEZ-GUAYANA, Tanny Gissele. Fenomenología de la responsabilidad porel Otro: un estudio sobre la vocación de la docencia. Revista Educácion. v. 44, n. 1, p. 1-19, 2020.

BERNARDINO, Amanda de Oliveira et al. Motivação dos estudantes de enfermagem e sua influência no processo de ensino-aprendizagem. Texto Contexto Enferm, v. 27, n.1, p. 1-10, 2018.

FRIEDRICH, Thaís Lopes; et al. Motivations for collective practices in Primary Care: percep-tion of users and professionals. Interface. v. 22, n. 65, p. 373-85, 2018.

ALENCAR, Eunice Maria Lima; FLEITH, Denise Souza. Relationships between motivation, cognitive styles and perception of teaching practices for creativity. Estud. psicol. v. 33, n. 3, p. 503-513, 2016.

QUEIROZ, Maria de Fátima Ferreira; EMILIANO, Laiany Lara. Ser docente no Século XXI: o trabalho em uma universidade pública brasileira. Rev. katálysis, v. 23, n. 2, p. 687-699, 2020.

NAGUMO, Estevon; TELES, Lucio França. O uso do celular por estudantes na escola: moti-vos e desdobramentos. Rev. bras. Estud. pedagogia. v. 97, n. 246, p. 356-371, 2016.

SANTOS, Geovannia Mendonça, BATISTA, Sylvia Helena Souza da Silva. Teaching, Pro-Saude and PET-Saude: narratives of an interprofessional practice. Interface. v. 22, n. Supl. 2, p. 1589-600, 2018.

PANSERA, Simone Maria et al. Motivação intrínseca e extrínseca: diferenças no sexo e na idade. Psicologia Escolar e Educacional. v. 20, n. 2, p. 313-320, 2016.

SERRA, Diego Jorge González. Una concepción integradora de la motivación huma-na. Psicologia em Estudo. v. 24, p. 44183, 2019.

MELLO, Margareth Benedito de Jesus Bressani de; LEME, Maria Isabel da Silva Mello MBJB, Leme MIS. Motivação de alunos dos cursos superiores de tecnologia. Psicol. Esc. Educ. v. 20, n. 3, p. 581-590, 2016.

BERMÚDEZ-GARCÍA, Alejandro; CASSANA, Alessandra. Motivation and academic de-sertion in Peruvian medical students. An Fac med. v. 77, n. 2, p.173-4, 2016.

FACIOLI, Adriano Machado et al. Depression among nursing students and its association with academic life. Rev. Bras. Enferm. v. 73, n. 1, p. 1-6, 2020.

NINO-BAUTISTA, Lucita et al. Motivación y logros en procesos de educación para la sexualidad con docentes. Hacia promoc. Salud. v. 23, n. 1, p.106-122, 2018.

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

Anacleto da Silva, L. A. ., Soder, R. M. ., Sarturi, F. ., Higashi, G. D. C. ., Stamm, B. ., & Mundstock, I. . (2021). ENSINAR E APRENDER EM ENFERMAGEM: RELAÇÕES ENTRE DOCENTES E DISCENTES. Revista Espaço Ciência & Saúde, 8(2), 25-39. https://doi.org/10.33053/recs.v8i2.363

Edição

Seção

Artigos Originais