BRINQUEDO TERAPÊUTICO NA ASSISTÊNCIA À CRIANÇA HOSPITALIZADA NA VOZ DAS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

Autores

  • Andressa da Silveira
  • Bruna Mara Picollo

DOI:

https://doi.org/10.33053/recs.v8i2.377

Palavras-chave:

Jogos e Brinquedos. Criança. Hospitalização. Profissionais de Enfermagem Pediátrica.

Resumo

Objetivo: identificar o conhecimento da equipe de enfermagem sobre a utilização do Brinque-do Terapêutico na assistência à criança hospitalizada em uma Unidade Pediátrica. Material e métodos: estudo descritivo e exploratório com abordagem qualitativa, que envolveu 11 profis-sionais de enfermagem. Utilizou-se a entrevista semiestruturada, duplamente transcritas e submetidas à análise de conteúdo proposta por Bardin. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da instituição de ensino, Certificado de Apresentação para Apreciação Ética (CAAE) nº 86186518.5.0000.5346 e parecer nº 2.632.767 aprovado em maio de 2018. Resultados: as profissionais de enfermagem percebem os benefícios do brincar no ambiente pediátrico, todavia as sessões de brinquedo terapêutico não são realizadas pelo desconheci-mento. A brinquedoteca é utilizada pelas crianças e seus familiares acompanhantes, outras ve-zes por projetos que ocorrem na unidade. Conclusão: sugere-se o desenvolvimento de ativida-des educativas, oficinas sobre o lúdico e a aplicação da sessão de brinquedo terapêutico. Re-comenda-se o desenvolvimento de protocolos que incluam o brinquedo no processo de cuida-do, a fim de que o brincar faça parte da assistência de enfermagem no ambiente pediátrico.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARRETO, L. M. S. C. et al. Dando sentido ao ensino do brinquedo terapêutico: a vivência de estudantes de enfermagem. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 21 n. 2, 2017.

BARROSO, M. C. C. S. et al. Percepção das crianças acerca da punção venosa por meio do brinquedo terapêutico. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 33, e-APE20180296, 2020.

BORDONI CANÊZ, J. et al. O brinquedo terapêutico no cuidado à criança hospitalizada. Revista Enfermagem Atual In Derme, v. 88, n. 26, Ago. 2019.

BRASIL. Conselho Federal De Enfermagem. Resolução nº 546 de 2017. Dispõe sobre a utili-zação da técnica do Brinquedo/Brinquedo Terapêutico pelo Enfermeiro na assistência à crian-ça hospitalizada. Disponível em: http://cofen.gov.br/wp-content/uploads/2017/05/RES.-546-17.pdf. Acesso em: 07 dez. 2020.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei 8069/90 / Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/91764/estatuto-da-crianca-e-do-adolescente-lei-8069-90 Acesso em: 07 dez. 2020.

COSTA, D. T. L. et al. O brincar na assistência de enfermagem à criança- revisão integrativa. Revista da Sociedade Brasileira de Enfermeiros Pediatras, São Paulo, v. 16, n. 1, p 36-43, jun. 2016.

FIORETI F, C. C. F.; MANZO B. F.; REGINO A. E. F. A ludoterapia e a criança hospitali-zada na perspectiva dos pais. REME - Revista Mineira de Enfermagem, Minas Gerais, v. 20, 6 p., 2016.

GOMES, M. F. P; SILVA, I. D; CAPELLINI, V. K. Conhecimento dos profissionais de en-fermagem sobre a utilização do brinquedo terapêutico no cuidado às crianças hospitalizadas. Revista de Enfermagem da UFPI, v. 5, n. 1, p. 23-27, jan./mar. 2016.

MARQUES, D. K. A. et al. Benefícios da aplicação do brinquedo terapêutico: visão dos en-fermeiros de um hospital infantil. Arquivos de ciências da saúde, São José do Rio Preto, v. 22, n. 3, p. 64-68, jul./set. 2015.

MELO L. A. et al. A brinquedoteca na assistência a crianças com câncer: a visão dos familia-res. Revista Ciência Plural, Natal, v. 2, n. 3, p. 97-110, 2016.

MINAYO, M. C. S. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvér-sias. Revista Pesquisa Qualitativa, São Paulo, v. 5, n. 7, p. 01-12, abr. 2017.

NASCIMENTO, R. R. et al. A brinquedoteca como instrumento na assistência à criança hos-pitalizada, sob o olhar do cuidador. Revista Interdisciplinar, Teresina, v. 9, n. 2, p. 29-37, abr./maio/jun. 2016.

SALBEGO, C. Tecnologias cuidativo-educacionais: a práxis de Enfermeiros em um Hospital Universitário. 2016. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2016.

SANTANA, I. G. L. et al. Benefícios do brinquedo terapêutico no processo do cuidar da criança hospitalizada: uma revisão sistemática. In: Congresso internacional de enfermagem (cie), 2.; jornada de enfermagem da UNIT (JEU), 13. 6 a 10 maio de 2019, Aracajú. Anais UNIT, 2019.

SANTIAGO LEMOS, I. C. et al. Brinquedo terapêutico no procedimento de punção venosa: estratégia para reduzir alterações comportamentais. Revista Cuidarte, Bucaramanga, v. 7, n. 1, p. 1163-1170, Jan. 2016.

SANTOS, V. L. A. et al. Compreendendo a sessão de brinquedo terapêutico dramático: con-tribuição para a enfermagem pediátrica. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 73, n. 4, e20180812, 2020.

SILVA, S. G. T. et al. Influência do Brinquedo Terapêutico na ansiedade de crianças escola-res hospitalizadas: ensaio clínico. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 70, n. 6, p. 1314-1319, nov./dez. 2017.

SILVA, D. F.; BRANDÃO, E. C. As práticas lúdicas no cotidiano do cuidar em enfermagem pediátrica. Revista de Enfermagem da FACIPLAC - REFACI, Brasília, v. 2, n. 2, jan./ jul. 2017.

WONG, C. L. et al. Effects of therapeutic play on children undergoing cast-removal proce-dures: a randomised controlled trial. BMJ open, v.8, n.7, e021071, Jul., 2018.

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

Silveira, A. da, & Picollo, B. M. (2021). BRINQUEDO TERAPÊUTICO NA ASSISTÊNCIA À CRIANÇA HOSPITALIZADA NA VOZ DAS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM. Revista Espaço Ciência & Saúde, 8(2), 51-60. https://doi.org/10.33053/recs.v8i2.377

Edição

Seção

Artigos Originais