TENDÊNCIA DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA ACERCA DO EMPODERAMENTO ESTRUTURAL DO ENFERMEIRO

Autores

  • MOREIRA, D. Y. I. Universidade Federal de Santa Maria
  • MUNIZ, F. V. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
  • PINNO, C. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
  • CAMPONOGARA, S. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

DOI:

https://doi.org/10.33053/recs.v9i1.396

Palavras-chave:

Empoderamento, Enfermagem

Resumo

Objetivo: identificar a tendência da produção científica brasileira acerca do empoderamento estrutural do enfermeiro. Metodologia: estudo de Revisão Narrativa de Literatura realizado no Banco de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Su-perior (CAPES) e na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), no mês março de 2021. Resultados: O corpus de análise foi composto por seis estudos, sendo quatro teses e duas dissertações. Após a análise criteriosa das publicações selecionadas, foi possível a organização e construção de um foco temático intitulado ‘Empoderamento estrutural do en-fermeiro e suas competências gerenciais no ambiente de trabalho’. A tendência da produção científica evidencia que o trabalho do enfermeiro está relacionado a determinados atributos como: autonomia, tomada de decisão, liderança e, principalmente, empoderamento. O empoderamento é caracterizado como um processo social, construído a partir das interrelações estabelecidas entre os indivíduos e o meio no qual estão inseridos, resultando em fortalecimento profissional e pessoal, de modo a repercutir em autonomia, motivação, conquistas e ampliação de visibilidade. Conclusão: o empoderamento vem sendo identificado nas relações interpesso-ais como processo social envolvendo oportunidade de acesso ao poder, conhecimento, feedback e interação com o ambiente de trabalho.

Biografia do Autor

MOREIRA, D. Y. I., Universidade Federal de Santa Maria

Acadêmica de Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

MUNIZ, F. V., UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Enfermeira, formada pela Universidade Federal de Santa Maria - Centro de Educação Superior Norte do Rio Grande do Sul (UFSM/CESNORS), campus de Palmeira das Missões. Mestrado em andamento pelo PPGEnf - UFSM.

PINNO, C., UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Enfermeira, formada pela Universidade Federal de Santa Maria - Centro de Educação Superior Norte do Rio Grande do Sul (UFSM/CESNORS), campus de Palmeira das Missões. Doutora em Enfermagem pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria (PPGEnf - UFSM).

CAMPONOGARA, S., UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Professora Associada- Nível 2 do Departamento de Enfermagem e Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria.

Referências

ALBINI, L. Vivenciando o empoderamento do enfermeiro em um hospital de ensino na implementação de modelo gerencial. 2013. 114 p. Tese (Doutorado em Enfermagem) Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2013.

AMESTOY, S. C. et al. Contribuições freirianas para entender o exercício da liderança dialógica dos enfermeiros no ambiente hospitalar. Rev. Gaúcha Enferm. Porto Alegre, v. 38, n. 1, 2017.

BALSANELLI, A. P.; CUNHA, I. C. K. O. Liderança Ideal e Real dos Enfermeiros de Unidade de Terapia Intensiva em Hospitais Privados e Públicos. Cogitare Enferm, Curitiba, v. 21, n. 1, p. 01-07, jan.-mar. 2016.

BAPTISTA, P. C. F. Empowerment e Satisfação no Trabalho: Um estudo Exploratório realizado com Enfermeiros da Região do Algarve. 2016. 80p. Dissertação (Mestrado), Universidade do Algarve, Faculdade de Economia, 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, p. 229. 2016.

BOGAERT, P. V. et al. Percepções e experiências de enfermeiras sobre o empoderamento estrutural: um estudo fenomenológico qualitativo. PLoS ONE, v. 11, n. 4, e0152654, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Infarto agudo do miocárdio é primeira causa de mortes no País, revela dados do DATASUS. 2014. Disponível em: <http://datasus.saude.gov.br/noticias/atualizacoes/559-infarto-agudo-do-miocardio-e-primeira-causa-de-mortes-no-pais-revela-dados-do-datasus>. Acesso em: 07 jul. 2016.

BRUM, C. N. et al. Revisão Narrativa de Literatura: aspectos conceituais e metodológicos na construção do conhecimento da enfermagem. In: LACERDA, M. R.; COSTENARO, R. G. S. (Orgs). Metodologias da pesquisa para a enfermagem e saúde: da teoria à prática. Porto Alegre: Moriá, 2015.

CARVALHO, Q. G. S. Promoção da Saúde em Ambiente Hospitalar e as Práticas de Cuidado de Enfermeiros. 2018. 166f. Tese (doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Fortaleza. 2018.

FERREIRA, M. M. de M. et al. Ressuscitação cardiopulmonar: uma abordagem atualizada. Revista Enfermagem Contemporânea, Salvador, v. 1, n. 2, p. 70-81, 2013.

FERREIRA, V. H. S. et al. Contribuições e desafios do gerenciamento de enfermagem hospitalar: evidências científicas. Rev Gaúcha Enferm. v. 40. e20180291. 2019.

KANTER, R. M. Men and women of the corporation. (2nd. ed.). New York: Basic Books.1993.

LASCHINGER, H. K. S. et al., Towards a comprehensive theory of nurse/patient empowerment: applying kanter's empowerment theory to patient care. Journal of Nursing Management, v. 18, n.1, p. 4-13. 2010.

LEAL, L. A. et al. Competências Profissionais para Enfermeiros Hospitalares: Uma Análise Documental. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro. v. 9.e3249. 2018.

LIMA, F. S. et al. The exercise of leadership of nurses in the family health strategy. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, [S.l.], v. 8, n. 1, p. 3893-3906, jan. 2016.

MORAES, V. C. O.; SPIRI, W. C. Desenvolvimento de um clube de leitura sobre o processo gerencial em enfermagem. Rev Bras Enferm [Internet]. v. 72, n. 1, p. 230-7.2019.

MOURA, L. N. Ambiente de Prática e Empoderamento de Enfermeiros de um Hospital Universitário. 2019. 126p. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Santa Maria, 2019.

PEREIRA, M. V. Compreensão do Processo de Trabalho Gerenciar pelos Enfermeiros de um Hospital Estadual. [Dissertação]. Botucatu: Faculdade de Medicina de Botucatu. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2011.

PIMENTEL, N. J. S. et al. A satisfação dos trabalhadores de enfermagem como indicador de gestão. REAS/EJCH, v. sup, n.55, 2020.

PORTO, A. R. O empoderamento político dos enfermeiros na prática hospitalar. 2011. 106f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Universidade Federal de Pelota, Pelotas. 2011.

SEGUI, M. L. H. Análise da atuação das enfermeiras em um modelo gerencial de unidades funcionais. 2010. 122 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

SILVA, F. M. Comportamento empoderador do líder na atenção primária à saúde. 2019. 71f. Dissertação [mestrado]. Faculdade de Medicina de Botucatu. Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Botucatu. 2019.

SILVA, N. M. et al. Aspectos facilitadores e dificultadores do trabalho do enfermeiro em cargos gerenciais no âmbito hospitalar. Rev. Enferm. UFSM-REUFSM, v.10, e. 8, p.1-19, 2020.

SOARES, M. I. et al. Saberes gerenciais do enfermeiro no contexto hospitalar. Rev Bras Enferm [Internet]. v. 69, n.4, p.676-83, 2016.

SOUZA, B. C. A. P. et al. Ressuscitação cardiocerebral básica precoce: Considerações sobre o treinamento dos leigos no Brasil. NBC, Belo Horizonte, v. 4, n. 8, dez. 2014.

Downloads

Publicado

2021-04-30

Como Citar

Iop Moreira, D. Y., Vargas Muniz , F., Pinno, C. ., & Camponogara, S. . (2021). TENDÊNCIA DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA ACERCA DO EMPODERAMENTO ESTRUTURAL DO ENFERMEIRO . Revista Espaço Ciência & Saúde, 9(1), 65-74. https://doi.org/10.33053/recs.v9i1.396

Edição

Seção

Artigos de Revisão