MANIFESTAÇÕES DE ESTRESSE ENTRE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM DE UMA FACULDADE PRIVADA DO NORTE DE MINAS GERAIS

Autores

  • Ernandes Gonçalves Dias Faculdade Verde Norte (Favenorte)
  • Paloma Raquel de Sá Freitas Faculdade Verde Norte (Favenorte)
  • Sande Kelhe da Silva Jorge Faculdade Verde Norte (Favenorte)
  • Maiza Barbosa Caldeira Faculdade Verde Norte (Favenorte)
  • Rondinele Antunes de Araújo Faculdade Verde Norte (Favenorte)

DOI:

https://doi.org/10.33053/recs.v9i2.458

Palavras-chave:

Estresse Fisiológico, Estresse Psicológico, Estudantes de Enfermagem, Educação Superior

Resumo

Objetivou-se investigar as manifestações de estresse entre os acadêmicos do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade Verde Norte de Mato Verde. Trata-se de um estudo descritivo, transversal de abordagem qualitativa realizado com 29 acadêmicos. Os dados foram coletados no período de agosto a setembro de 2020 por meio de uma entrevista e analisados mediante Análise Temática. Os resultados mostraram como situações desencadeadoras de estresse o desafio de trabalhar em grupo na realização de trabalhos acadêmicos, as avaliações realizadas e o acúmulo de atividade derivadas da implantação do ensino híbrido no curso, somado à dificuldade de aprendizagem desse novo modelo de ensino. Reconhecem como sinais e sintomas do estresse a presença de ansiedade, insônia, cefaleia, alterações do humor, padrão de sono e apetite, os quais provocaram sentimentos negativos em relação à sobrecarga de tarefas, porém para amenizar os sinais, sintomas e sentimentos os estudantes leem, evitam situações que consideram estressantes, praticam atividade física e trocam experiências entre os colegas. Conclui-se que é necessário que as instituições de ensino superior e seus docentes façam reflexões sobre o impacto do estresse na vida dos estudantes para identificar as situações danosas de estresse. Assim, é importante a implementação de estratégias de apoio aos estudantes para gestão adequada do estresse.

Biografia do Autor

Ernandes Gonçalves Dias, Faculdade Verde Norte (Favenorte)

Mestre em Ciências (EERP-USP). Especialista em Docência na Saúde (UFRGS) e em Enfermagem do Trabalho pela Faculdade Vale do Gorutuba (FAVAG). Coordenador da Atenção Básica em Monte Azul (MG) e Docente na Faculdade Verde Norte (Favenorte).

Referências

ANTUNES, J. T.; BATISTA, P. V. C. A educação a distância (ead) e os desafios de interação entre os seus participantes. Revista Multitexto, v. 4, n. 2, p. 37-42, 2016.

BRAUN, V. E.; CLARKE, V. Utilizando a análise temática em psicologia. Pesquisa Qualitativa em Psicologia, v. 3, n. 2, p. 77-101, 2006.

BROWN, P. The invisible problem? Improving student’s mental health. Higher Education Policy Institute. Report 88. UK, 22set, 2016.

BUBLITZ, S. et al. Association between nursing students’ academic and socio-demographic characteristics and stress. Texto contexto enferm., v. 25, n. 4, e2440015, 2016.

CANO, D. S.; MORÉ, C. L. O. O. Estratégias de enfrentamento psicológico de médicos oncologistas clínicos. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 32, n. 3, p. 1-10, 2016.

CARDOSO, J. V. et al. Estresse em estudantes universitários: uma abordagem epidemiológica. Rev. enferm UFPE online, v.13, e241547, ago., 2019.

CESTARI, V. R. F. et al. Estresse em estudantes de enfermagem: estudo sobre vulnerabilidades sociodemográficas e acadêmicas. Acta Paul Enferm. [Internet], v. 30, n. 2, p. 190-196. 2017.

CIRILO, C. A. Avaliação da influência do estresse e da qualidade de vida no desempenho acadêmico e cognitivo. 75f. TCC (Graduação em Biomedicina). Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2017.

COSTA, C. R. B. et al. Estresse entre estudantes de graduação em enfermagem: associação de características sociodemográficas e acadêmicas. Saúde e Pesquisa, v. 11, n. 3, p. 475-482, 2018.

COSTA, E. S. et al. Fatores de estresse sob a percepção de estudantes de enfermagem: uma revisão bibliográfica. Revista Uningá, v. 53, n. 1, p. 96-99, 2017.

DIAS, E. G. et al. Ocorrência de estresse entre acadêmicos de Enfermagem de uma instituição de ensino superior. Av Enferm. v. 39, n. 1, p. 11-20, 2021.

DIAS, E. G. Proposta de instrumento para autoavaliação de projetos de pesquisa envolvendo seres humanos. Revista de Graduação USP, v. 4, n. 1, p. 139-45, 2020.

FERREIRA, J. S. et al. Alunos da pós-graduação em enfermagem e o nível de estresse. Revista Pró-UniverSUS, v. 07, n. 3, p. 20-25, jul./dez., 2016.

GARCIA, A.; RANGEL, P. M. V. Amizades de universitários cabo-verdianos no Brasil. Psicologia Argumento, v. 29, n. 65, p. 201-208, 2017.

HIRSCH, C. D. et al. Fatores percebidos pelos acadêmicos de enfermagem como desencadeadores do estresse no ambiente formativo. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 27, n. 1, e0370014, 2018.

HIRSCHLE, A. L. T.; GONDIM, S. M. G. Estresse e bem-estar no trabalho: uma revisão de literatura. Ciência & Saúde Coletiva [online]. v. 25, n. 7, p. 2721-2736, 2020.

KAM, S. X. L. et al. Estresse em Estudantes ao longo da Graduação Médica. Rev. bras. educ. med., Brasília, v. 43, n. 1, supl. 1, p. 246-253, 2019.

LAZARUS, R. S.; FOLKMAN, S. Stress, appraisal, and coping. New York: Springer. 1984. 60p.

MARTINS, A. C. F.; COSTA, A. P. S.; FORESTO-DEL COL, D. R. Nível de estresse e estratégias de coping dos universitários do 5º ano de enfermagem. UNIFUNEC Ciências da Saúde e Biológicas, v. 3, n. 6, p. 1-13, 2020.

MINAYO, M. C. S. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Revista Pesquisa Qualitativa, v. 5, n. 7, p. 1-12, 2017.

MOTA, N. I. F. et al. Estresse entre graduandos de enfermagem de uma universidade pública. SMAD, Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog., Ribeirão Preto, v. 12, n. 3, p. 163-170, set., 2016.

OLIVEIRA, E. S. et al. Estresse e comportamentos de risco à saúde entre estudantes universitários. Rev. Bras. Enferm., Brasília, v. 73, n. 1, e20180035, 2020.

PEREIRA, T. J. et al. Fatores que interferem na qualidade dos relacionamentos interpessoais de alunos de enfermagem. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v.23, n. 1, e20180159, 2019.

PINHEIRO, R. S. A. Impactos do estresse da vida acadêmica nos estudantes de enfermagem. 2018. 77f. Trabalho de Conclusão de Curso (Obtenção do grau de Bacharel em Enfermagem) ¬¬- Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2018.

REZENDE, A. C. C. et al. Estratégias de coping utilizadas por acadêmicos de medicina. Revista Uningá, v. 55, n. 3, p. 24-34, 2018.

SANTOS, F. S. et al. Estresse em Estudantes de Cursos Preparatórios e de Graduação em Medicina. Rev. bras. educ. med. Rio de Janeiro, v. 41, n. 2, p. 194-200, jun., 2017.

SILVA, N. C. B. et al. Vivência de eventos estressores entre acadêmicos de enfermagem de uma universidade pública. REPENF, v. 1, n. 01, p. 70-80, 2018.

SOUZA, F. S. L.; HANZELMANN, R. S; PASSOS, J. P. O estresse em acadêmicos de enfermagem no ensino clínico: uma pesquisa integrativa. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 9, e4157-e4157, 2020.

YOSETAKE, A. L. et al. Estresse percebido em graduandos de enfermagem. Rev. Eletrônica SMAD. São Paulo, v. 14, n. 2. p. 117-124, jun, 2018.

Downloads

Publicado

2021-08-16

Como Citar

Gonçalves Dias, E., Freitas, P. R. de S., Jorge, S. K. da S. ., Caldeira, M. B., & Araújo, R. A. de. (2021). MANIFESTAÇÕES DE ESTRESSE ENTRE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM DE UMA FACULDADE PRIVADA DO NORTE DE MINAS GERAIS. Revista Espaço Ciência & Saúde, 9(2), 16-27. https://doi.org/10.33053/recs.v9i2.458

Edição

Seção

Artigos Originais