PERCEPÇÃO DE MULHERES SOBRE O EXAME PREVENTIVO DO CÂNCER DE COLO DO ÚTERO NA ATENÇÃO BÁSICA

Autores

  • Ernandes Gonçalves Dias Faculdade Verde Norte (Favenorte)
  • Érica Fernanda Rodrigues Nunes Faculdade Verde Norte (Favenorte)
  • Luciana Lima Pereira Faculdade Verde Norte (Favenorte)
  • Lyliane Martins Campos Faculdade Verde Norte (Favenorte)
  • Maiza Barbosa Caldeira Faculdade Verde Norte (Favenorte)

DOI:

https://doi.org/10.33053/recs.v10i1.692

Palavras-chave:

Saúde da mulher, Teste de Papanicolaou, Neoplasias do Colo, Atenção Primária à Saúde, Estratégia Saúde da Família

Resumo

Objetivou-se identificar a percepção das mulheres sobre a realização do exame preventivo do câncer do colo do útero em uma Estratégia Saúde da Família do município de Espinosa, Minas Gerais. Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa realizado com 12 mulheres com idade de 27 a 54 anos. Os dados foram coletados no período no período de agosto a setembro de 2021 por meio de uma entrevista semiestruturada e analisados mediante Análise Temática. Os resultados mostram que as informantes se sentem constrangidas e têm sentimentos de medo, vergonha, tensão, ansiedade, às vezes sentem incômodo frente à realização do exame preventivo. No entanto, as mulheres sabem da importância de realizá-lo e consideram ser uma maneira de cuidado com a saúde. Espera-se que os achados deste estudo possam colaborar com os profissionais de saúde para identificar os sentimentos vivenciados pelas mulheres durante a realização do exame preventivo uma vez que estes possam ser barreiras para adesão exame, e assim, reorientar as práticas de cuidados com esse público na promoção de ações mais adequadas para melhorar o rastreio e diagnóstico precoce do câncer do colo do útero.

Biografia do Autor

Ernandes Gonçalves Dias, Faculdade Verde Norte (Favenorte)

Mestre em Ciências (EERP-USP). Especialista em Docência na Saúde (UFRGS) e em Enfermagem do Trabalho pela Faculdade Vale do Gorutuba (FAVAG). Coordenador da Atenção Básica em Monte Azul (MG) e Docente na Faculdade Verde Norte (Favenorte).

Referências

ALENCAR, M. L. S.; MENDES, A. N.; CARVALHO, M. T. D. S. Dificuldades enfrentadas

para realização do exame ginecológico preventivo. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research – BJSCR. v. 26, n. 1, p.75-79, 2019. Disponível em: https://www.mastereditora.

com.br/periodico/20190407_140613.pdf. Acesso: 23 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do

Colo do Útero. 2 ed., 2016, 118p. Disponível em: http://www.citologiaclinica.org.br/site/pdf/

documentos/diretrizes-para-o-rastreamento-do-cancer-do-colo-do-utero_2016.pdf. Acesso em:

mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica Operacionalização.

Portaria 2436, 21 set., 2017a. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html. Acesso em: 08 abr. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da Mulher: Desafios para Integralidade com Equidade. In. 2ª Conferência Nacional de Saúde da Mulher. 2017b. Disponível em:

http://conselho.saude.gov.br/images/biblioteca/revistas/revista_jul-ago_2017.pdf. Acesso em:

abr. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do

Colo do Útero: Sumário Executivo para a Atenção Básica. Brasília : DF, 2018. Disponível

em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//sumarioexecutivoem portugues-ccu.pdf. Acesso em: 19 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Atenção Primária: mais 20 mil novas equipes e serviços no

SUS em 2020. 2020. Disponível em: https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46180-

atencao-primaria-mais-20-mil-novas-equipes-e-servicos-no-sus-em-2020. Acesso em: 20 abr.

BRAUN, V.; CLARKE, V. Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, v. 3, n. 2, p. 77-101. 2006. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1191/

qp063oa. Acesso em: 10 mar. 2021.

CARVALHO, F. O.; ALTINO, K. K. M.; ANDRADE, E. G. S. Motivos que influenciam a

não realização do Exame de Papanicolau segundo a Percepção de Mulheres. Rev Inic Cient e

Ext. v.1, n. 5, p. 416-24, 2018. Disponível em: https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.

php/iniciacao-cientifica/article/view/108/66. Acesso em: 04 abr. 2021.

DANTAS, P. V. J. et al. Conhecimento das mulheres e fatores da não adesão acerca do exame

Papanicolau. Rev enferm UFPE., Recife, v.12, n. 3, p. 684-91, mar., 2018. Disponível em:

https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i3a22582p684-691-2017. Acesso em: 20 out. 2021.

DIAS, E. G. et al. Sentimentos vivenciados por mulheres frente à realização do exame Papanicolaou. J Health Sci Inst., São Paulo, v. 36, n. 4, p. 256-260, out./dez., 2018. Disponível

em: https://repositorio.unip.br/journal-of-the-health-sciences-institute-revista-do-instituto-de-

-ciencias-da-saude/sentimentos-vivenciados-por-mulheres-frente-a-realizacao-do-exame-papanicolaou/. Acesso em: 18 maio 2021.

DIAS, E. G. et al. Importância atribuída pelas mulheres à realização do exame Papanicolaou.

Saúde em Redes. v. 3, n. 4, p. 350-357, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18310/

-4813.2017v3n4p350-357. Acesso em: 14 out. 2021.

DIAS, E. G. Proposta de instrumento para autoavaliação de projetos de pesquisa envolvendo

seres humanos. Rev. Grad. USP, v. 4, n. 1, p. 139-145, jul., 2020. Disponível em: https://doi.

org/10.11606/issn.2525-376X.v4i1p139-145. Acesso em: 25 maio 2021.

FERNANDES, T. R. B. et al. Exame de Citologia Oncótica: a perspectiva das mulheres em

duas unidades básicas de saúde do sudeste da Amazônia legal brasileira. REAS, v. 12, n. 4, p.

-8, dez./jan., 2020. Disponível em: https://doi.org/10.25248/reas.e2779.2020. Acesso em: 25

mar. 2021.

FERREIRA, J. A. P; SILVA, R. A. Riscos associados ao anticoncepcional de emergência. REASE. São Paulo, v.7, n. 10, p. 30-38, out., 2021. Disponível em: http://doi.org/10.51891/rease.

v7i10.2730. Acesso em: 06 nov. 2021.

GURGEL, L. C., et al. Percepção de mulheres sobre o exame de prevenção de colo de útero

Papanicolau: Uma Revisão Integrativa da Literatura. Rev. Mult. Psic, v. 13, n. 46, p. 420-

, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i46.1895. Acesso em: 17 abr.

INCA. Instituto Nacional do Câncer. Ministério da Saúde. Conceito e Magnitude do Câncer

de Colo do Útero. 2020. Disponível em: https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-do-colodo-utero/conceito-e-magnitude. Acesso em: 05 maio 2021.

LEITE, F. M. C.; AMORIM, M. H. C.; GIGANTE, D. P. Implicações das violências contra as

mulheres sobre a não realização do exame citopatológico. Rev. Saude Publica. v. 52, n. 89,

nov. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2018052000496. Acesso em:

out. 2021.

LIMA, A. A.; BISCARDE, G. M.; A percepção do empoderamento feminino em relação ao

exame papanicolau uma nova abordagem para prevenção do colo do útero. Caderno Espaço Feminino. Uberlândia, MG, v. 34, n.1, jan./jun. 2021. Disponível em: http://dx.doi.

org/10.14393/CEF-v34n1-2021-18. Acesso em: 20 out. 2021.

MACIEL, L. M. A.; AOYAMA, E. A.; SOUZA, R. A. G. A importância do exame papanicolau realizado pelo enfermeiro para o diagnóstico do Câncer no Colo Uterino. ReBIS [Internet]., v. 2, n. 2, p. 88-92, 2020. Disponível em: https://revistarebis.rebis.com.br/index.php/

rebis/article/view/95/88. Acesso em: 20 maio 2021.

MINAYO, M. C. S. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Revista Pesquisa Qualitativa, v. 5, n. 7, p. 1-12, 2017.

SANTOS, T. L. S.; SILVEIRA, M. B.; REZENDE, H. H. A. A importância do exame citopatológico na prevenção do câncer do colo uterino. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, Centro

Científico Conhecer - Goiânia, v. 16, n. 29, p. 1947-1961, 2019. Disponível em: https://www.

conhecer.org.br/enciclop/2019a/sau/a%20importancia.pdf. Acesso: 28 out. 2021.

SILVA, J. F. R. S.; SILVA, J. C. L.; CAVALCANTI, P. P. Conhecimento e sentimentos envolvidos na coleta do exame Papanicolaou. Sci. Elec. Arch., v. 10, n. 1, p. 116-123, fev., 2017.

SILVA, J. P. et al. Exame Papanicolau: fatores que influenciam a não realização do exame em

mulheres de 40 a 65 anos. Arch. Health Sci (online), v. 25, n. 2, p. 15-19, 2018. Disponível

em: http://dx.doi.org/10.17696/2318- 3691.25.2.2018.933. Acesso: 20 out. 2021.

Downloads

Publicado

2022-08-12

Como Citar

Gonçalves Dias, E., Nunes, Érica F. R. ., Pereira, L. L. ., Campos, L. M. ., & Caldeira, M. B. . (2022). PERCEPÇÃO DE MULHERES SOBRE O EXAME PREVENTIVO DO CÂNCER DE COLO DO ÚTERO NA ATENÇÃO BÁSICA. Revista Espaço Ciência & Saúde, 10(1), 123-132. https://doi.org/10.33053/recs.v10i1.692