ÉTICA E REDES SOCIAIS: INTERCONEXÕES PARA A FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO

Autores

  • Luís Felipe Pissaia Universidade do Vale do Taquari - Univates
  • Arlete Eli Kunz da Costa
  • Éder Luís Arboit

DOI:

https://doi.org/10.33053/recs.v10i1.706

Palavras-chave:

Redes Sociais, Ética Profissional, Enfermagem, Tecnologias

Resumo

Objetivo: compreender as percepções de estudantes de enfermagem sobre o uso ético das redes sociais. Método: estudo descritivo, exploratório de abordagem qualitativa, realizado com 23 estudantes de graduação em enfermagem. A produção dos dados ocorreu em agosto e setembro de 2021, por meio de um questionário que versa sobre o uso de tecnologias e redes sociais. Resultados: a maioria dos participantes possuem acesso à internet wifi no domicílio e no próprio aparelho celular. Isso possibilita que estes, permanecem em média de 3 a 4 horas diárias nas redes sociais. Evidencia-se a preocupação em relação a exposição do enfermeiro, nas atividades assistenciais no intuito de não expor o paciente/usuário e nem o(s) profissional(is), o que se caracteriza como uma postura ética e humanizada. Conclusões: compreende-se que o comportamento ético do enfermeiro ultrapassa as relações cotidianas, sejam elas de cunho pessoal ou laboral, desatando os aspectos relacionados com a multi e a interdisciplinaridade.

Biografia do Autor

Luís Felipe Pissaia, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Doutorando em Ensino.

Referências

ALMEIDA, E. A.; CANTUÁRIA, l. L. S.; GOULART, J. C. Os avanços tecnológicos no século XXI: desafios para os professores na sala de aula. REEDUC-Revista de Estudos em Educação, v. 7, n. 2, p. 296-322, 2021.

ALVES, A. G. et al. Information and communication technology in nursing education. Acta Paulista de Enfermagem, v. 33, p. 1-8, 2020.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Tradução: Luís Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRUM, P. F. R.; MACHADO, J. B. Memes de internet e educação: aproximando as redes sociais à sala de aula através da pesquisa-intervenção. Revista Educar Mais, v. 5, n. 3, p. 606-618, 2021.

COSTA, D. A. M. Os desafios do profissional de enfermagem mediante a covid-19. Revista Gestão & Tecnologia, v. 1, n. 30, p. 19-21, 2020.

CRUZ SUBRINHO, A. U.; SOUSA, D. D. C. Práticas de leitura nas redes sociais da internet: o que dizem os alunos? Movendo Ideias, v. 26, n. 1, p. 22-30, 2021.

CUNHA, I. C. K. O. et al. Ações e estratégias de escolas e departamentos de enfermagem de universidades federais frente à COVID-19. Enfermagem em Foco, v. 11, n. 1. Esp, 2020.

DANTAS, D. M. P. et al. O descompasso da sala de aula e as Tecnologias Digitais. Research, Society and Development, v. 9, n. 11, p. 1-18, 2020.

GITAHY, R. R. C.; ERÇARIOL, A. A. L.; SAVIOLI, M. D. C. Formação docente e o ensino de Libras por meio de redes sociais. Interfaces da Educação, v. 11, n. 31, p. 525-549, 2020.

JANTARA, R. D. et al. Redes sociais e apoio social em estudantes de enfermagem durante a pandemia covid-19. Psico, v. 52, n. 3, p. 1-14, 2021.

JESUS, F. C.; KISTEMACHER, D. Redes sociais virtuais e ensino de biologia: experiências e práticas pedagógicas em Codó/MA. Pesquisa em Foco, v. 25, n. 1, p. 141-160, 2020.

JUNIOR, O. T. V. Revisão de literatura para uma proposta de aprendizagem social com foco no processo de interação e comunicação de estudantes em redes digitais durante a epidemia do Covid-19. BIUS-Boletim Informativo Unimotrisaúde em Sociogerontologia, v. 16, n. 10, p. 1-17, 2020.

KAKUSHI, L. M.; ÉVORA, Y. D. M.; PEREIRA, M. C. A. Uso do facebook e whatsapp em atividades acadêmicas no ensino em enfermagem: Um estudo comparativo. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 4, p. 9021-9035, 2020.

LIMA, L.; SILVA, D. G.; LOUREIRO, R. C. Redes sociais e docência: um estudo sobre a integração da rede social Instagram no contexto escolar. Humanidades e Tecnologia (FINOM), v. 26, n. 1, p. 128-148, 2020.

MEURER, A.M. et al. Experiences in Graduate Studies, Behavior in Social Networks and Well-Being. Educação & Realidade, v. 45, n. 1, p. 1-24, 2020.

MORAIS, F. A. F.; SILVA BRITO, G.; SANTOS GARCIA, M. S. Metodologias ativas e ágeis na escola e em redes sociais como forma de conscientização e prevenção ao uso de drogas. Revista Intersaberes, v. 15, n. 34, 2020.

NICODEM, M. F. M.; SILVA, G. M.; NICODEM, L. E. M. Redes sociais na escola do campo à luz de Bauman e da modernidade líquida: percursos e fronteiras. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, v. 6, n. 3, p. 44-68, 2020.

PINHEIRO, B. C. C. et al. Percepção de estudantes de gastronomia sobre o uso de recursos interativos nas redes sociais como ferramentas no processo de Ensino-Aprendizagem. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 9, p. 70817-70820, 2020.

RABELO, L. M.; ALEXANDRE, K. V.; RODRIGUES, G. M. M. Nomofobia, uso de telefone e redes sociais prejudica o aprendizado de estudantes universitários? Revista Liberum accessum, v. 3, n. 1, p. 1-7, 2020.

RAMOS, T. C. S. et al. Redes sociais de gestantes de risco habitual na Atenção Primária à Saúde. JMPHC Journal of Management & Primary Health Care, v. 12, p. 1-16, 2020.

ROCHA, C. R. et al. A utilização das redes sociais como estratégia para continuidade da extensão universitária em tempos de pandemia. Raízes e Rumos, v. 8, n. 1, p. 261-269, 2020.

Downloads

Publicado

2022-04-12

Como Citar

Pissaia, L. F. ., da Costa, A. E. K., & Arboit, Éder L. . (2022). ÉTICA E REDES SOCIAIS: INTERCONEXÕES PARA A FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO. Revista Espaço Ciência & Saúde, 10(1), 43-52. https://doi.org/10.33053/recs.v10i1.706